Bem Vindo!

Seja bem vindo(a) ao blog oficial da Escola Bíblica Dominical da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Curitiba. Sua participação e interação através deste blog é muito importante para o nosso trabalho. Deus abençoe!

Escola Bíblica Dominical

Escola Bíblica Dominical
Coordenador Geral Ev. Jorge Augusto

quinta-feira, 30 de abril de 2020

subsídio Lição 5 - Libertos do pecado para uma nova vida em Cristo





INTRODUÇÃO -  Em continuidade ao estudo da carta aos efésios, estudaremos a passagem de Ef.2:1-10, onde o apóstolo analisa a nova vida em Cristo Jesus.

- O salvo, sendo liberto do pecado, tem uma vida nova, completamente oposta a que tinha antes.

I – A MORTE ESPIRITUAL DO SER HUMANO

- Como sabemos, depois de ter elencado as bênçãos espirituais decorrentes da salvação, separando-as conforme cada Pessoa Divina, o apóstolo Paulo começa a dizer aos destinatários da carta que não cessava de dar graças a Deus por eles, desejando que o Pai da glória lhes desse em seu conhecimento o espírito de sabedoria e de revelação, para que eles soubessem a esperança da sua vocação e quais as fraquezas da glória da sua herança nos santos e qual a sobre-excelente grandeza do Seu poder sobre nós, poder este manifestado em Cristo, quando de Sua ressurreição e ascensão, quando, então, foi constituído como cabeça da Igreja (Ef.1:16-23).

- Agora, o apóstolo nos lembra que o Senhor Jesus nos vivificou, estando nós mortos em ofensas e pecados (Ef.2:1). Quem nos vivifica, quem nos dá vida é o Senhor Jesus e, antes da obra salvífica de Cristo, estamos nós mortos em nossos delitos e pecados.

- Como afirma Tomás de Aquino (1225-1274) : “…No capítulo anterior, o apóstolo fez uma revisão dos benefícios feitos em geral à linhagem humana por meio de Cristo; aqui, novamente, ele se lembra deles para compará-los com seu estado de vida passado, que pode ser considerado como o estado de culpa e o estado de gentilidade e, em ambos os casos, ele se envolve no mesmo agrupamento, porque primeiro leva em consideração seu estado de culpa e, então, o benefício da graça, da justificação; e o estado de culpa, tanto dos gentios quanto dos judeus, e do benefício primeiro, a sua generalidade, logo a sua necessidade.…” (Efésios – Capítulo 2 – Lição 1 – Ef.2:1-3. Cit. Ef.2:1-10, n. 9. Disponível em: http://www.clerus.org/bibliaclerusonline/pt/index.htm Acesso em 14 fev. 2020) (tradução de texto em espanhol pelo Google com alterações nossas).

- Paulo diz que fomos vivificados, porque estávamos mortos em nossas ofensas e pecados. Esta afirmação costuma ser utilizada pelos defensores da predestinação incondicional para afirmar que, por causa dessa “morte” espiritual, não teríamos condição alguma de alcançar salvação se não fosse pela graça divina, ou seja, somente quem estaria predestinado à salvação poderia receber vida e, deste modo, alcançar a salvação.

- Há diferença entre “ofensas” e “pecados”? Tomás de Aquino entende que “ofensas” dizem respeito aos pecados por omissão, enquanto que “pecados” se referem aos pecados por comissão. O pastor Elienai Cabral tem outro entendimento. Diz o consultor teológico da CPAD: “…’Ofensas” fala de ultraje, agravo, afronta que o homem praticou quando desobedeceu a Deus. Melhor tradução é como está na Versão Atualizada, 


Quer continuar lendo? Para continuar lendo este artigo baixe os anexos nos links abaixo.Bons estudos.
 
 
 
https://drive.google.com/file/d/1J87ClXT-y7Zt09H-iSQnh4_TCQcrdZ7H/view?usp=sharing
 
 

Dinâmica Lição 05: Libertos do Pecado para uma Nova Vida em Cristo


Dinâmica: Fui Liberto!
 
Objetivo: Introduzir o estudo sobre a finalidade da morte de Jesus Cristo – salvar a humanidade, livrando-a do pecado.
 
Material:
02 correntes feitas com papel
 
Procedimento:
- Escolham um aluno e uma aluna e falem que eles vão representar a humanidade.
- Falem:
O homem, antes de pecar, gozava da comunhão com Deus.
Mas, quando o homem pecou, o pecado o separou de Deus.
Tornando-se preso ao pecado e as garras do Diabo.
- Coloquem as correntes nas mãos do aluno e da aluna, demonstrando a humanidade presa ao pecado.
- Leiam “Respondeu-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que todo aquele que comete pecado é escravo do pecado”(Rm 8.34).
- Depois, falem: Deus, com seu grande amor pela humanidade, providenciou uma forma de resgatar os homens e as mulheres, enviando Seu filho, Jesus Cristo, para que morresse e salvasse a humanidade, libertando-a do pecado e das garras de Satanás.
- Leiam “Porque Deus amou o mundo de uma tal maneira, que deu Filho unigênito, para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna”(Jo 3.16).
- Depois, leiam “Se pois o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres”(Jo 8.36).
- Nesse momento, o aluno e a aluna devem retirar com força as correntes e demonstrar alegria.
- Leiam, também: “Estai pois firmes na liberdade com que Cristo nos libertou e não torneis a meter-vos debaixo do jugo da servidão”(Gl 5.1).
 
Por Sulamita Macedo.
fonte:  https://atitudedeaprendiz.blogspot.com/

quarta-feira, 22 de abril de 2020

Subsídio LIÇÃO Nº 4 – A ILUMINAÇÃO ESPIRITUAL DO CRENTE




INTRODUÇÃO - Em prosseguimento ao estudo da carta de Paulo aos efésios, estudaremos o trecho de Ef.1:15-23.

- O salvo é luzeiro de Cristo.

I – O TESTEMUNHO DOS EFÉSIOS

- Em continuidade ao estudo da carta de Paulo aos efésios, estudaremos o trecho de Ef.1:15-23.

- Depois de ter mostrado aos crentes de Éfeso quais as bênçãos espirituais que eles estavam a receber da Santíssima Trindade, qual a sua condição espiritual, o que significava “estar nos lugares celestiais em Cristo”, o apóstolo passa a dizer o que estava a ouvir a respeito daqueles salvos enquanto estava preso em Roma.

- O apóstolo Paulo encontrava-se preso em Roma. Verdade é que tudo indica que esta primeira prisão do apóstolo não foi muito rigorosa, tanto que, pelo menos num primeiro momento, teve ele o direito a se manter em prisão domiciliar (At.28:30).

- No entanto, estava preso e, portanto, não tinha condição de se locomover para onde quisesse e, assim, ter pleno conhecimento das coisas que ocorriam. De qualquer maneira, Paulo diz aos efésios que havia ouvido falar da fé no Senhor Jesus e do amor para com todos os santos que tinham aqueles irmãos (Ef.1:15).

- Temos, desde logo, uma importante lição, qual seja, a de que nosso comportamento, nossa conduta é vista e apreciada por todos os que nos cercam e que as pessoas vão falar de nós, queiramos ou não.

- Éfeso era bem distante de Roma. Paulo encontrava-se preso, naquele tempo os meios de comunicação e de transporte eram precários, mas, mesmo assim, Paulo ficou sabendo o que os efésios faziam, como eles estavam se comportando.

- E, em nossos dias, em que o mundo se tornou uma “aldeia global”, ou seja, em que todos têm acesso aos que todos fazem, em que não existem distâncias intransponíveis, há ainda alguém que ache que seu comportamento ficará desconhecido dos demais, que as pessoas não vão falar a seu respeito? Quem ainda acha que pode escapar destes comentários é um ingênuo, alguém que está completamente fora da realidade.

- Diante desta realidade, é extremamente importante que pensemos o que estão a falar de nós, qual é a imagem que temos diante das pessoas. Como diz a poetisa sacra Lydia Baxter (1809-1874), na primeira estrofe do hino 531 da Harpa Cristã, levamos conosco o nome de Jesus e, deste modo, o que falam de nós repercute em Nosso Senhor e Salvador e, como o Senhor deixou claro no monte Sinai, não podemos tomar o nome do Senhor em vão (Ex.20:7; Dt.5:11). 


Quer continuar lendo? Para continuar lendo este artigo baixe os anexos nos links abaixo.Bons estudos.
 
 
https://drive.google.com/file/d/1GQsJYizA80aRZ-5zos-L7yOViozqdkK4/view?usp=sharing
 
 
 
 

Dinâmica Lição 04: A Iluminação Espiritual do Crente


Dinâmica: Herança divina
 
Objetivo: Introduzir o estudo sobre a herança divina concedida aos eleitos.
 
Material:
Papel pequeno com o nome “Herdeiro” ou “Herdeira”(digitado) para cada aluno
 
Procedimento:
- Perguntem: Vocês já receberam de seus familiares alguma herança?
Aguardem as respostas.
Caso positivo, peçam para que falem o que receberam de herança(se desejarem falar).
- Falem: A partilha dos bens em muitas famílias é realizada de forma ordeira, porém em muitas outras é motivo de brigas e problemas entre os herdeiros.
- Mas, se eu disser que você é herdeiro de um pai muito rico e que tem muitos irmãos? Descobrir que é herdeiro sempre é motivo de felicidade, não é?
E ainda, seus irmãos não vão fazer discórdia por causa dos bens. O pai é justo e cumpre sua palavra.
- Distribuam para cada aluno um papel pequeno com o nome “Herdeiro” ou “Herdeira” digitado.
- Perguntem: Quem será este pai com tantas riquezas?
Certamente, vão responder que é Deus.
- Perguntem, ainda: O que vocês herdaram?
Peçam para que cada aluno escreva no verso do papel com o nome o “Herdeiro” ou “Herdeira” o que ele recebeu.
- Depois, solicitem que os alunos falem o que eles escreveram.
Certamente, as respostas vão girar em torno das bênçãos espirituais.
- Falem: Que herança maravilhosa nosso pai celeste nos deu. A maior riqueza espiritual é quando a pessoa encontra o tesouro – Jesus, o salvador, e a partir desse momento a pessoa gozará de bênçãos espirituais, que são eternas.
- Para concluir, falem:  Agora, vamos nos aprofundar no estudo das riquezas da glória de Deus. Iniciem o estudo da lição.
 
Por Sulamita Macedo.
fonte:  https://atitudedeaprendiz.blogspot.com/

quarta-feira, 15 de abril de 2020

Subsídio LIÇÃO Nº 3 – ELEIÇÃO E PREDESTINAÇÃO





INTRODUÇÃO - A eleição e a predestinação são bênçãos espirituais dadas pelo Pai aos salvos.

- A soberania divina não elimina o livre-arbítrio humano.

I – A ELEIÇÃO - Em continuidade ao estudo da carta de Paulo aos efésios, deter-nos-emos um pouco mais aprofundadamente sobre a eleição e a predestinação, que o apóstolo apresenta, em seu hino introdutório da epístola, como sendo bênçãos espirituais advindas ao homem da parte de Deus e Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo (Ef.1:4,5).

- A discussão a respeito da eleição e da predestinação é algo que vem desde os primeiros tempos da história da Igreja, sendo uma das questões mais polêmicas da doutrina cristã. Basicamente, duas são as questões que se consideram as mais delicadas na sã doutrina: o problema do mal e a questão do livrearbítrio.

- Esta discussão, porém, encontrou uma grande repercussão durante a Reforma Protestante, mais precisamente no conflito surgido entre os seguidores de João Calvino e o teólogo holandês Jacó Armínio, bem como seus seguidores, que foram chamados de “remonstrantes”, justamente porque fizeram um protesto (“remonstrância”) contra os chamados “cinco pontos do calvinismo”, que era uma elaboração teológica a partir da obra de João Calvino (1509-1564), que retomava a questão da predestinação incondicional, que havia sido já abordada por teólogos como Orígenes (184-253) e Agostinho (354-430), sendo que este último exerceu grande influência sobre os dois grandes reformadores, Martinho Lutero (1483-1546) e o já mencionado João Calvino.

- Esta discussão acabou dando origem a uma reunião que se denominou de “Sínodo de Dort”, ocorrida na cidade holandesa de Dordrecht em 1618 e 1619, que condenou os ensinos de Jacó Armínio, ensinos estes, porém, que acabaram sendo retomados por alguns grandes nomes da história da Igreja, como, por exemplo, John Wesley (1703-1791), fundador da Igreja Metodista, e que acabou sendo adotado, em sua essência, pelas denominações surgidas a partir de então, inclusive o movimento pentecostal, dando origem, então, a uma ideia de que tal discussão é entre “calvinistas” e “arminianos”, quando, na verdade, é discussão que vem de muito antes.

- Em nossos dias, tem-se observado uma verdadeira “invasão calvinista” em meio às igrejas pentecostais, que são, em sua grande maioria, historicamente vinculados ao arminianismo, motivo por que é oportuno, mesmo, neste estudo da carta aos efésios, verificar qual o sentido bíblico da eleição e da predestinação, que são mencionadas como “bênçãos espirituais de Deus, o Pai” no início da epístola.
 

Quer continuar lendo? Para continuar lendo este artigo baixe os anexos nos links abaixo.Bons estudos.
 
 
 
https://drive.google.com/file/d/12q21u4hFkOSjjPbZb1_YMT_9ELioaSjG/view?usp=sharing
 

Dinâmica Lição 03: Eleição e Predestinação


Dinâmica: Dois caminhos, 02 portas, 02 escolhas
 
Objetivo:
Enfatizar que Deus, segundo sua presciência, elegeu e predestinou, antes da fundação do mundo, para salvação os que creriam e permaneceriam firmes em Cristo.
Apontar que Jesus é o caminho, a verdade e a vida.
 
Material:
Cadeiras
02 envelopes
01 rolo de fita adesiva
Expressões para digitar: Caminho Estreito e Caminho Largo
 
Procedimento:
 
Antes da aula:
Organizem as cadeiras de forma que formem 02 caminhos, um de largura mais estreita que o outro
No final de cada caminho coloquem 01 cadeira
Em uma cadeira, fixem um envelope e coloquem dentro dele o nome “Caminho Estreito”.
Na outra cadeira, fixem um envelope e coloquem dentro dele o nome “Caminho Largo”.
 
Durante a aula:
- Organizem os alunos em 02 grupos.
- Falem: A humanidade, aqui representa por vocês, tem dois caminhos para seguir.
- Peçam para um grupo andar por um caminho e pegar o envelope. O outro grupo também deve realizar a mesma coisa.
- Depois, solicitem que eles abram os envelopes e leiam o conteúdo para a turma.
- Falem:
Muitas pessoas possuem conhecimento sobre quem é Deus, sua criação, seu poder, que enviou seu filho para morrer pelos pecadores e seguem este caminho e têm Deus como centro de suas vidas.
Mas, há um outro grupo de pessoas que mesmo “conhecendo” Deus decidiram seguir outro caminho, rejeitando Deus.
- Perguntem: Qual o caminho que devemos escolher? Por quê?
Aguardem as respostas.
- O que a Bíblia nos alerta sobre isto?
“Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela; E porque estreita é a porta, e apertado o caminho que leva à vida, e poucos há que a encontrem”(Mateus 7:13,14).
“Disse-lhes Jesus: Eu sou o caminho, a verdade e a vida, ninguém vem ao pai senão por mim”(Jo 14.06).
- Para entrar no caminho estreito, há necessidade de entrar pela porta estreita que é Jesus.
- Leiam o versículo: “Eis que estou a porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei e ele comigo”(Ap 3.20).
Para concluir falem: Deus, segundo sua presciência, elegeu e predestinou, antes da fundação do mundo, para salvação os que creriam e permaneceriam firmes em Cristo.
 
Por Sulamita Macedo.
fonte:  https://atitudedeaprendiz.blogspot.com/

terça-feira, 7 de abril de 2020

Subsídio Lição 2 - A sublimidade das bênçãos espirituais em Cristo




INTRODUÇÃO - Paulo ressalta, no introito da carta aos efésios, que a salvação nos traz bênçãos espirituais.

- A salvação garante-nos todas as bênçãos espirituais em Cristo.

I – AS BÊNÇÃOS ESPIRITUAIS DE DEUS, O PAI

- Dando continuidade ao estudo da carta de Paulo aos efésios, estudaremos a passagem de Ef.1:3-14, em que temos um verdadeiro hino que o apóstolo compõe para a Santíssima Trindade, em gratidão pelas bênçãos espirituais decorrentes da salvação na pessoa de Jesus Cristo.

- Ao iniciar sua carta com um hino, que é uma composição literária em que se louva alguém ou algo, o apóstolo mostra claramente que o resultado da salvação é nos dar condições de adorar e louvar ao Senhor, que, afinal de contas, é o que iremos fazer quando alcançarmos a glorificação, o último ato do processo da salvação, como nos dá conta o texto de Ap.5:8-14.

- O hino se inicia com uma palavra de enaltecimento de Deus, o Pai, o Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo, a nos revelar, uma vez mais, como deixamos claro no término da primeira lição, que a crença na Triunidade Divina é essencial para a salvação. Se a graça e a paz vêm do Pai e do Filho, também aqui há um louvor dirigido ao Pai, que é bendito porque nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo (Ef.1:3).

- A obra salvífica de Jesus fez-nos voltar a ter amizade com Deus, pôs-nos, novamente, em comunhão com o Criador, e, por isso mesmo, agora somos alvos das bênçãos divinas. O pecado trouxe maldição (Gn.3:1419), maldição que não pôde ser eliminada pela lei (Gl.3:10), mas, agora, em virtude da obra consumada por Cristo Jesus, somos agora abençoados. Aleluia!

- Estamos em comunhão com o Senhor e, por isso mesmo, somos atingidos pelas bênçãos, pois quem está com o Abençoador tem pleno acesso às bênçãos. Eis uma realidade que, infelizmente, muitos não têm ainda entendido.

- Muitos hoje estão atrás das bênçãos, querendo apenas os benefícios do Evangelho, esquecendo-se de que as bênçãos vêm do Abençoador e que, portanto, não há sentido algum em querer bênçãos e não ter acesso ao Abençoador.

- Paulo deixa claro que Deus, o Pai nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo, ou seja, a bênção exige que tenhamos uma posição certa, que é estar em Cristo, por meio do qual nós conseguimos a unidade com o Pai (Jo.17:20,21).
 

Quer continuar lendo? Para continuar lendo este artigo baixe os anexos nos links abaixo.Bons estudos.
 
 
 
https://drive.google.com/file/d/1iiE9ITIXIcjJgvlmwpYhm-ThijZ4ne1-/view?usp=sharing
 


Dinâmica Lição 02: A Sublimidade das Bênçãos Espirituais em Cristo



Dinâmica: O Mistério Revelado
 
Objetivo: Introduzir o estudo sobre o mistério revelado – o plano de Deus para a humanidade.
 
Material:
01 caixa bem arrumada(não precisa ser grande – pode ser aproximadamente do tamanho de uma caixa de sapato)
01 caixa menor que a primeira
Texto 01 digitado:
“Descobrindo-nos o mistério da sua vontade...” (Efésios 1:9).
Texto 02 digitado:
“O mistério que esteve oculto desde todos os séculos, e em todas as gerações, e que agora foi manifesto aos seus santos; aos quais Deus quis fazer conhecer quais são as riquezas da glória deste mistério entre os gentios, que é Cristo em vós, esperança da glória; (Colossenses 1:26,27).
 
Procedimento:
Antes da aula:
Arrumem as caixas
Dentro da caixa menor ponham o texto de Efésios 1.9 digitado
Fechem a caixa menor
Coloquem a menor dentro da maior
Em cima da caixa menor coloquem o texto de Colossenses 1.26,27 digitado
Fechem a caixa maior 
 
Na Introdução da aula:
- Apresentem uma caixa bem arrumada.
- Falem: Aqui dentro há um mistério a ser revelado.
- Perguntem: O que poderá ser este mistério?
Observem com atenção as respostas.
- Se alguém acertar, peçam para que abram a caixa e vejam qual o mistério.
- Se ninguém acertar, falem:
Vou deixar a caixa aqui(coloquem em cima de uma mesa, uma cadeira ou banco) e ao longo da lição vocês vão pensando sobre isto.
- Ao terminar o estudo da lição, retomem a pergunta inicial:  O que poderá ser este mistério?
E agora? Vocês já entenderam qual o mistério?
Quem deseja descobrir qual o mistério? Abra a caixa.
Ao abrir a caixa maior, o aluno vai se surpreender porque haverá um versículo e outra caixa e dentro desta outro versículo.
O primeiro versículo deve ser lido, depois a caixa menor deve ser aberta e os versículos devem ser lidos.
- Para concluir, falem: Deus arquitetou o plano redenção para a humanidade que este oculto, mas o mistério foi revelado e realizado por Jesus, executando a salvação para todos que o aceitam e garantido pelo Espírito Santo.
 
Por Sulamita Macedo.
fonte:  https://atitudedeaprendiz.blogspot.com/

quarta-feira, 1 de abril de 2020

Subsídio Lição 1 - Carta aos efésios - saudação aos destinatários






INTRODUÇÃO  - Neste trimestre, estudaremos a Epístola de Paulo aos Efésios.

- A carta aos Efésios é uma revelação de que é a Igreja.

I – A RELAÇÃO DO APÓSTOLO PAULO COM A IGREJA EM ÉFESO

- Neste trimestre, teremos um trimestre bíblico, ou seja, estudaremos um livro das Escrituras Sagradas, desta feita, a Epístola de Paulo aos Efésios.

- Para bem entendermos esta carta do apóstolo aos efésios, é importante vermos o relacionamento do apóstolo Paulo com a igreja em Éfeso.

- “…A cidade de Éfeso era a capital da Ásia Menor e a maior metrópole da Ásia [entenda-se aqui a província romana da Ásia, região que hoje corresponde a partes da Turquia – observação nossa]. Abrangia uma extensa área, e a sua população era superior a 300 mil habitantes. Ela era o centro do culto de Diana, a deusa da fertilidade, cujo templo, localizado a 1.600 metros da cidade,  era considerado uma das sete maravilhas do mundo antigo e constituía o principal motivo de orgulho para Éfeso…” (LOPES, Hernandes Dias. op.cit., p.24).

- “…Éfeso ficava situada na costa ocidental da antiga Ásia Menor, hoje parte da Turquia e que ficava distante de Atenas, na Grécia, apenas 240 quilômetros. Naquela época, Éfeso era uma importante metrópole pertencente ao Império Romano e que chegou a ter população de aproximadamente 300 mil habitantes. Éfeso era uma próspera cidade, com porto de mar, o qual favorecia a peregrinação obrigatória dos adeptos dos deuses pagãos daquela região como Diana (cultuada entre os gregos como Ártemis). A indústria e comércio de Éfeso atraíam gente de todas as regiões adjacentes…” (CABRAL, Elienai. Lições Bíblicas – jovens e adultos. 4º trimestre de 1999 – Efésios: a igreja nas regiões celestiais –aluno-, p.4).

- A história da pregação do Evangelho em Éfeso está diretamente relacionada à atividade missionária do apóstolo Paulo.

- Na sua segunda viagem missionária, Paulo, depois de ter partido de Corinto, onde ficou por um ano e seis meses (At.18:11), foi para Éfeso, onde deixou Priscila e Àquila, depois de ter disputado com os judeus na sinagoga da cidade, retornando para Antioquia (At.18:18-21).

- Na sua terceira viagem, porém, o apóstolo foi diretamente para Éfeso e ali encontrou doze discípulos, que somente conheciam o batismo de João, provavelmente evangelizados por Apolo, que Priscila e Áquila haviam encontrado em Éfeso, ensinando-lhe mais pontualmente o caminho do Senhor, ocasião em que Apolo foi para Corinto e Priscila e Áquila retornaram para Roma (At.18:24-26; 19:1; Rm.16:3).

- Assim, Éfeso praticamente não tinha qualquer trabalho, motivo pelo qual Paulo para lá se dirigiu e o apóstolo alcançou ali o ápice de seu ministério, pois, iniciando com aqueles doze discípulos que, depois de batizados nas águas, foram batizados com o Espírito Santo e receberam o dom de profecia, ganhou multidões para Cristo naquele lugar, ficando ali pelo prazo de três anos, chegando, mesmo, a causar temor junto aos que viviam do comércio decorrente da idolatria, que era a principal fonte de renda da cidade, diante do culto a Diana (At.19). 


Quer continuar lendo? Para continuar lendo este artigo baixe os anexos nos links abaixo.Bons estudos.
 
 
 
https://drive.google.com/file/d/19BsDX4ctcVvlRYEt5PuSJdNWWcsfoAk2/view?usp=sharing
 

Dinâmica Lição 01: Carta aos Efésios – Saudação aos Destinatários



Dinâmica: Abrindo a carta
 
Objetivo: Introduzir o estudo sobre a carta aos Efésios.
 
Material:
01 envelope grande
01 rolo de fita adesiva
01 tubo de cola branca
Material para digitar(veja no procedimento)
 
Procedimento:
Antes da aula(em sua residência):
Escrever no envelope o nome do destinatário e remetente(veja abaixo)
Digitar ou escrever uma carta(veja modelo abaixo)
Fechem o envelope com cola
 
Antes da EBD iniciar:
Coloquem o envelope fixado em lugar visível à vista dos alunos.
 
Quando a aula começar:
- Façam a panorâmica do trimestre, conforme orientação já exposta acima.
- Após a apresentação do título da lição, falem, apontando para o envelope:
Aqui temos uma carta. Quem enviou? Para quem? Qual será seu conteúdo?
- Peçam para que um aluno pegue o envelope e veja:
Qual o destinatário: a classe
Qual o remetente: nome do professor ou professora que vai ensinar
Qual o conteúdo:

Nome de sua cidade, 05 de abril de 2020.
Caros alunos,
Vamos estudar neste trimestre a carta do apóstolo Paulo aos irmãos da igreja de Éfeso.
Suas orientações, ensinamentos e exortações para aquela igreja também servem para nós, crentes do século XXI, objetivando o aperfeiçoamento da vida cristã.
Vejam o que vamos aprender:
“A consumação do plano eterno de Deus na pessoa de Jesus Cristo.
A atuação do Espírito Santo como penhor da experiência de salvação.
A reconciliação dos povos por intermédio da cruz de Cristo.
A revelação do mistério da vontade de Deus por obra do Espírito Santo.
Um novo estilo de vida baseado na unidade, na comunhão com o Espírito, na frutificação, na adoração e na intercessão no Espírito.
Os novos relacionamentos conjugais e a luta contra o Diabo”.
(Texto aspeado extraído da lição 01, Item III, subtópico 2. A mensagem, página 08 da revista do mestre).
          Ficaram curiosos? Então, vamos iniciar hoje a aprender mais sobre os temas desta carta. Creio que será uma bênção!
Nome do professor ou professora.
- Depois, iniciem o estudo da lição 01.
 
Por Sulamita Macedo.
Fonte:  https://atitudedeaprendiz.blogspot.com/