Bem Vindo!

Seja bem vindo(a) ao blog oficial da Escola Bíblica Dominical da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Curitiba. Sua participação e interação através deste blog é muito importante para o nosso trabalho. Deus abençoe!

Escola Bíblica Dominical

Escola Bíblica Dominical
Coordenador Geral Ev. Jorge Augusto

sábado, 27 de março de 2021

VÍDEO AULAS DAS LIÇÕES


EBD - Adultos - Lição 13 – Voltados os olhos para a Bendita Esperança

 

 

EBD - Juvenis - Lição 13 - Igreja: as portas do inferno não a vencerão

 

 

EBD - Juniores - Lição 13 - Servimos a um Deus de amor

 

 

 EBD - Libras - Lição 13 – Voltados os olhos para a Bendita Esperança

 

 

EBD - Integração e Discipulado- Lição 13 - O Discípulo e o Evangelismo

 

 

EBD - Jovens - Lição 13 - A Oração de Paulo em favor do seu espinho

 

 

EBD - Primários - Lição 13 - Jesus, o Herói dos heróis

 

 

quarta-feira, 24 de março de 2021

Subsídio Lição 13 - Voltados os olhos para a bendita esperança

 

 

INTRODUÇÃO

 -Como temos visto nas lições deste trimestre, vivemos a dispensação da graça, que teve início no dia de Pentecoste e que se caracteriza, exatamente, pela atuação plena e indiscriminada do Espírito Santo, a ponto de alguns estudiosos a chamarem de "dispensação do Espírito".-Ora, o ato que encerrará a dispensação do Espírito será o arrebatamento da Igreja por Jesus, o que, de pronto, nos mostra que, para este evento e tudo que o cerca, haverá uma ativa participação por parte do Espírito Santo. É por isso que o apóstolo João narra no livro do Apocalipse que tanto o Espírito, quanto a Igreja anseiam pela volta do Senhor (Ap.22:17a).

I -A MENSAGEM DOS APÓSTOLOS SOBRE A VINDA DE JESUS 

-O verdadeiro pentecostalismo mantém viva a chamada esperança da volta de Cristo, é o segmento que prega o arrebatamento da Igreja e, assim, cumpre cabalmente o quanto está nas Escrituras sobre a vida cristã, que é uma vida de alguém que está a esperar o seu Senhor.-Ao anunciar a vinda indiscriminadado Espírito Santo, a fim de consolar e dar companhia à Sua amada Igreja, Jesus, como sempre, foi bem preciso e objetivo em Suas palavras. Afirmou que o Espírito Santo guiaria a igreja em toda a verdade, porque não falaria de Si mesmo, mas diria tudo o quetivesse ouvido e lhes anunciaria o que havia de vir. Disse, também, que o Espírito Santo glorificaria Jesus, porque receberia o que era do Filho e anunciaria o que seria de Cristo (Jo.16:13,14).

 -Vemos, portanto, que o Espírito Santo tem uma missão primordial: o de manter o nome do Senhor Jesus em evidência na Igreja, fazer com que a igreja tenha a direção de Cristo, que é a verdade (Jo.14:6), bem como anunciar tudo o que Jesus revelou aos homens da parte do Pai (Jo.15:15). -O trabalho do Espírito Santo, portanto, é apontar Cristo para o homem, em especial, para o povo que foi reunido e trazido para fora do pecado e do mundo, edificado pelo próprio Jesus, ou seja, a Sua Igreja (Mt.16:18). 

-Não é, portanto, coincidência alguma nem, muito menos, obra do acaso, o fato de o Espírito Santo ter inspirado seguidores de Jesus, a começar dos apóstolos, para que escrevessem os livros do Novo Testamento, a fim de que tudo o que havia sido predito e anunciado a respeito de Jesus por parte dos reis, sacerdotes e profetas da antiga aliança, fosse demonstrado cumprido na vida e obra de Jesus, bem como que se fixasse, por escrito, tudo quanto havia sido ensinado ou revelado pelo Senhor à Sua amada Igreja, pois "os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo" (II Pe.1:21, "in fine")

-Quando, portanto, contemplamos as Escrituras Sagradas, temos um trabalho que foi feito pelo Espírito Santo, uma obra realizada pelo Espírito, já que o tema, o assunto da Bíblia outro não é senão Jesus, que d’Ele testificam (Jo.5:39). -O Novo Testamento, a propósito, já foi elaborado na dispensação da graça, a confirmar, assim, aquilo que Jesus havia falado sobre os propósitos da vinda do Espírito Santo apósa ascensão do Senhor

 

Quer continuar lendo? Para continuar lendo este artigo baixe os anexos nos links abaixo.Bons estudos.
 

 

Dinâmica Lição 13: Voltados os olhos para a Bendita Esperança

 

 Dinâmica: Arrumando a Mala

Objetivo: Refletir sobre a necessidade de estar preparado para a Vinda de Jesus.

Material:

02 cartolinas

02 pincéis atômicos.

Procedimento:

- Escolham dois alunos e falem: Vocês ganharam uma passagem aérea para Paris e o voo será daqui a uma hora.

- Digam: Vocês têm 01 minuto para “arrumar a mala”.

- Mostrem a mala, que será representada pelo quadro branco ou a cartolina.


- Solicitem para que eles escrevam os nomes dos objetos que irão levar.

- Cronometrem o tempo não deixem passar nenhum segundo e em seguida peçam para que parem de escrever.

- Várias situações podem acontecer:

1 - Pelo pouco tempo, os 02 alunos não conseguirem arrumar a mala.

2 - Mesmo tendo pouco tempo, os alunos conseguirem arrumar a mala, colocando objetos de mais necessidade.

3 - Os alunos recusarem arrumar a mala, porque considera difícil arrumá-la em pouco tempo.

4 – Um aluno conseguir arrumar a mala e outro não.

Observação: Qualquer que seja o resultado, há lições a serem extraídas quanto ao tema da Vinda de Jesus.

- Falem: Vamos estudar sobre a Vinda de Jesus e este resultado pode nos remeter a preparação do crente para o arrebatamento que será num abrir e fechar de olhos.

Vejamos:

Para a situação 01: Não se prepararam para o Arrebatamento, negligenciou suas ações no tempo para a preparação.

Para a situação 02: Prepararam-se no tempo certo para o Arrebatamento, observou o tempo e as ações.

Para a situação 03: Recusaram-se o momento de preparação para o Arrebatamento, mesmo tendo sido avisado para se organizarem.

Para a situação 04: Um se preparou para o Arrebatamento no tempo certo e o outro descuidou-se.

- Falem: O importante é que todos estejam preparados para o encontro com Jesus no Arrebatamento.

- Para finalizar, falem: O estudo sobre a vinda de Jesus é o tema da lição de hoje.

- Então, comecem o estudo da lição.

Por Sulamita Macedo.
fonte: http://atitudedeaprendiz.blogspot.com/

sexta-feira, 19 de março de 2021

SUBSÍDIO LIÇÃO Nº 12–A URGÊNCIA DO DISCIPULADO

 


 

INTRODUÇÃO

 -Além de evangelizar, a Igreja tem outra tarefa fundamental: a de aperfeiçoar os santos, a de promover o ensino da sã doutrina a tantos quantos chegam aos pés do Senhor.-Jesus foi bem claro ao determinar que, além de pregar o Evangelho a toda a criatura, a Igreja também “fizesse discípulos”, ou seja, “ensinasse as nações”(Mt.28:18,19). 

I A TAREFA DA IGREJA DE ENSINAR AS NAÇÕES

-O verdadeiro pentecostalismo, ao contrário do que dizem alguns, está comprometido com o ensino da Palavra de Deus, que é o outro pilar da missão deixada por Jesus à Sua Igreja.

 -O movimento pentecostal começou em um seminário teológico em Topeka, Kansas, no final do século XIX e foi entre os alunos que se debruçaram sobre as verdades pentecostais nas Escrituras que se deu o primeiro batismo com o Espírito Santo e onde estudou William Seymour,que foi o promotor do avivamento da rua Azusa.

 -Verdade é que, muito por causa dos deuteropentecostais e dos neopentecostais, bem como diante do anti-intelectualismo que surgiu entre os pentecostais clássicos, tal ênfase teve uma perda considerável que permitiu uma série de distorções que hoje fomentam e nutrem a apostasia espiritual neste segmento. Daí porque ser necessário retornar às raízes.

 A tarefa da evangelização, que foi analisada na lição anterior, está posta ao lado de uma outra atividade, asaber: o ensino. Ao Se dirigir aos Seus discípulos, o Senhor Jesus disse que eles deveriam ir e “ensinar todas as nações”, expressão esta que, em algumas versões, é traduzida por “fazei discípulos” ou “façam discípulos” (como na NVI), que é, mesmo, a tradução mais adequada para o verbo grego “matheteusate” (μαθητεύσατε), que se encontra no original. 

-Não basta, portanto, que a Igreja pregue o Evangelho, ou seja, proclame a Palavra de Deus, mas é preciso, também, que a Igreja “ensine as nações”, “faça discípulos”, cuidado este que era patente nos tempos apostólicos, a ponto de os apóstolos terem chamado para si esta tarefa, considerando, inclusive, não ser razoável deixar de se dedicar à oração e ao ensino da Palavra (At.6:2,4), sem falar no zelo de Barnabé com relação à primeira igreja gentílica, a de Antioquia (At.11:25,26) e dos conselhos que Paulo dá a Timóteo no sentido de jamais se descuidar com o ensino junto aos crentes (I Tm.4:12-16)

-Criada para ser a agência do reino de Deus aqui na Terra, a Igreja, ao mesmo tempo em que, para os que se encontram fora do reino de Deus, precisa ser a anunciadora da salvação, pregando o Evangelho, deve, para os que já viram e entraram no reino de Deus (Jo.3:3,5), ser a instruidora, aquela que ensina a Palavra de Deus aos que se converteram, a fim de que possam eles crescer espiritualmente e alcançar a unidade da fé e ao conhecimento do Filho de Deus, a varão perfeito, à medida da estatura completa de Cristo (Ef.4:13).-Não se pode ter igreja sem que se tenham “discípulos”, ou seja, sem que se tenham “aprendizes”, “alunos” do Senhor Jesus. O próprio Jesus deu prova disso ao escolher discípulos e treiná-los durante todo o Seu ministério terreno. 

Quer continuar lendo? Para continuar lendo este artigo baixe os anexos nos links abaixo.Bons estudos.
 
 

  


Dinâmica Lição 12: A Urgência do Discipulado

 

 

Dinâmica: Discipulando

Objetivos:

Exemplificar a necessidade do acolhimento e integração dos novos convertidos na classe do discipulado e nas atividades da igreja.

Enfatizar a importância do trabalho do discipulado para o crescimento da igreja.

Material:

01 pacote de palitos de churrasco

Procedimento:

- Entregar 01 palito de churrasco para cada pessoa e pedir para que quebrem. Eles vão quebrar com facilidade.

- Depois, pegar uma quantidade de palitos correspondente a quantidade de pessoas, entregar para uma pessoa do grupo e pedir que ele quebre o conjunto de palitos. Ele não vai conseguir.

- Falem: Que lições podemos extrair deste procedimento com relação aos novos convertidos?

Aguardem as respostas.

As respostas podem girar em torno de:

O novo convertido isolado pode ter mais dificuldade para se manter em pé, as dúvidas e as críticas que recebe pode enfraquecer sua fé e ser quebrado como aconteceu somente com o palito.

Mas, ele estando integrado, se sentirá mais forte e com orientação se sentirá fundamentado e seguro para prosseguir, como na demonstração de todos os palitos juntos.

- Em seguida, apresentem este versículo para enfatizar a importância da integração do novo discípulo as atividades já mencionadas: “E ajunta um ao outro, para que se unam, e se tornem uma só vara na tua mão”(Ez 37:17).

- Depois, falem sobre a classe do Discipulado na EBD, lugar ideal para os recém-convertidos conhecerem os fundamentos da fé de acordo com a Bíblia, para que os seus primeiros passos sejam orientados e seguros no caminho em que devem andar.

Dessa forma, eles estarão sendo cuidados nesta nova etapa da vida e eles podem afirmar de modo diferente do salmista, quando disse: “Olhei para a minha direita, e vi; mas não havia quem me conhecesse. Refúgio me faltou; ninguém cuidou da minha alma”(Sl 142:4).

- Para concluir, leiam a resposta do mordomo-mor etíope a Felipe: “Como poderei entender, se alguém não me ensinar?”(At 8. 31).

Isto demonstra a real necessidade do ensino e da orientação para que o novo convertido entenda os valores do Reino de Deus, contidos na Palavra de Deus. E Dessa forma, a igreja terá crescimento com integrantes alicerçados em Cristo Jesus.

Por Sulamita Macedo.

fonte:http://atitudedeaprendiz.blogspot.com/

 

quarta-feira, 10 de março de 2021

SUBSÍDIO LIÇÃO Nº 11 – COMPROMISSADOS COM A EVANGELIZAÇÃO

 


 

INTRODUÇÃO  

-A Igreja existe para pregar o evangelho a toda criatura(Mc.16:15) e para promover o aperfeiçoamento dos crentes (Ef.4:11,12). Esta é a razão de ser da Igreja e tudo o que se realizar, no meio do povo de Deus, jamais pode deixar de buscar estes objetivos traçados pela cabeça da Igreja, que é o Senhor Jesus (Ef.5:23).

 -Para que os discípulos pudessem cumprir esta tarefa, Jesus, Aquele que fez esta determinação, mandou que aguardassem o revestimento de poder(Lc.24:49). Deste modo, é o próprio Jesus quem estabeleceu a necessidade e a indispensabilidade do batismo com o Espírito Santo para que se realize a obra missionária. Se Jesus assim determinou, quem somos nós para questionar isto?

 -MOTIVOS QUE LEVARAM PAULO A REALIZAR A OBRA MISSIONÁRIA

 -O verdadeiro pentecostalismo crê, como já temos visto, que o Espírito Santo continua a agir hoje como nos dias apostólicose, portanto, os dons são uma realidade atual, seja o batismo com o Espírito Santo, sejam os dons espirituais. 

-Ora, esta crença do verdadeiro pentecostalismo leva a uma centralidade na evangelização, porquanto tais dons foram dados à Igreja para que fosse ela testemunha de Jesus tanto em Jerusalém, como Judeia e Samaria, até os confins da terra.-O verdadeiro pentecostalismo, portanto, é o segmento realmente comprometido com a Grande Comissão deixada por Jesus à Igreja, tanto que, de forma muito feliz, o escritor Gutierres Fernandes Siqueira disse ser o batismo com o Espírito Santo, “...um dom de capacitação evangelística que é dado ao crente...” eque “...O pentecostalismo não está voltado apenas para a capacitação espiritual dos dons que visam a edificação da igreja no contexto litúrgico, mas, acima de tudo, busca o revestimento de poder para sair às ruas e vielas deste mundo numa proclamação evangelística com autoridade, coragem sobrenatural e milagres....” (Existe “pentecostalismo reformado”. Disponível em: https://overbo.news/existe-pentecostalismo-reformado/Acesso em 14 nov. 2020). 

-Por isso mesmo, a história tem-nos mostrado, são os pentecostais os responsáveis pela maior evangelização do mundo desde os dias apostólicos. Por isso, muito oportuna esta lição, que nos revela claramente que o  comprometimento total com a evangelização exige a crença e a prática de que não houve qualquer cessação dos dons.-Ao Se humanizar, Jesus assumiu a forma de servo em toda a sua plenitude (Fp.2:7), o que significa dizer que, assim como os seres humanos, submeteu-se à ação do tempo e se sujeitou à morte física, se bem que, neste caso, a morte seria vicária, ou seja, em substituição aos demais homens (Rm.5:8), uma vez que não havia pecado para, merecidamente, submeter-se a esta circunstância-Dentro deste estado de coisas, Jesus teve, necessariamente, de exercer um ministério terreno temporário, sujeito ao tempo, já que, como Emanuel (Deus conosco), entre nós, não poderia ficar eternamente. Resulta daí, portanto, a necessidade de constituir um grupo de homens e mulheres que, entre os homens, nomundo, continuassem, através dos séculos da dispensação da graça, graça esta trazida pelo próprio Jesus (Jo.1:17), a obra do Senhor, mediante a pregação do evangelho, a boa-nova de que Deus está disposto a perdoar os pecados do homem e a restabelecer a comunhão entre Deus e o homem, mediante a aceitação do senhorio e do sacrifício de Jesus.

 

Quer continuar lendo? Para continuar lendo este artigo baixe os anexos nos links abaixo.Bons estudos.

 


Dinâmica Lição 11: Compromissados com a Evangelização

 

 

Dinâmica: O Resgate

Objetivo: Exemplificar o ato de evangelizar.

Material:

Lanternas, velas ou isqueiros para uma parte da turma (grupo 01).

TNT preto em tiras para vendar os olhos de alguns alunos (grupo 02).

Procedimento:

- Após trabalhar o conteúdo da lição, dividam a turma em dois grupos.

O grupo 01 representará aquelas pessoas que já ingressaram no Reino de Deus, isto é, ouviram e aceitaram Sua palavra. Para este grupo, entreguem uma lanterna, vela ou isqueiros.

O grupo 02 representará aquelas pessoas que estão no reino das trevas. Para cada aluno entreguem uma faixa de TNT de cor preta.

- Façam as explicações expostas no item acima para os alunos.

- Apontando para o grupo 01, leiam Cl 1.12 a 14. Então, peçam para que acendam as lanternas, velas ou isqueiros.

- Agora, apontando para o grupo 02, leiam II Co 4.4. Solicitem para que coloquem a venda(TNT preto) sobre os olhos.

- Em seguida, perguntem para o grupo 01: O que podemos fazer para resgatar aqueles que estão no reino das trevas?

Certamente as respostas serão dirigidas para o evangelismo, a propagação da mensagem de salvação.

- Então, solicitem para que o grupo 01, com suas lanternas acesas, chegue até o grupo 02 e falem da mensagem do Evangelho.

Observação muito importante:

Combinem previamente com o grupo 02, para que alguns aceitem e outros não aceitem a mensagem de salvação. O grupo 01 não deverá saber desse combinado.

- Aqueles que aceitarem deverá retirar a venda dos olhos e entrar no Reino de Deus, isto é, no grupo 01.

- Concluam, falando que devemos ser evangelizadores e que não estamos sozinhos, pois temos a ajuda do Espírito Santo. Leiam, ainda, Rm 10.14.

Por Sulamita Macedo.

fonte:  http://atitudedeaprendiz.blogspot.com/

quinta-feira, 4 de março de 2021

Subsídio Lição 10 - O Senhor Jesus cura hoje

 


 

INTRODUÇÃO 

-O homem foi criado perfeito, tanto física quanto moralmente. O pecado fez com que o homem estivesse sujeito à morte física e, consequentemente, à doença.

 -A doença, embora possa ser debelada pelo poder de Deus, não será extirpada do gênero humano enquanto não houver a glorificação, quando, então, estaremos totalmente imunes de toda e qualquer enfermidade. Assim, a promessa da cura divina não pode ser confundida com uma imunidade do crente a doenças.I  

A SAÚDE 

-Segundo o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, saúde é“estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para a forma particular de vida (raça, gênero, espécie) e para a fase particular de seu ciclo vital”, é o “estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar”. Vem do latim “salus, salutis”, que significa “salvação, conservação da vida”.

 -Como se pode perceber, pelas definições dadas, a saúde é um quadro de manutenção da vida, de pleno funcionamento de todos os órgãos e de uma harmonia entre todas as funções do organismo. Nada mais é, portanto, do que a realização daquilo que foi projetado para o organismo, o cumprimento de todo o propósito estabelecido para aquele ser vivo. 

 -É, portanto, claro que o estado de saúde exige, para sua ocorrência, que se tenha a perfeita realização do propósito divino para o homem. A saúde é o pleno funcionamento do organismo humano, o cumprimento do propósito divino, pois foi Deus quem criou o homem (Gn.1:26,27), como, aliás, estudamos na lição anterior.-Para que houvesse plena saúde, porém, seria preciso que o homem se mantivesse de acordo com o propósito divino, que era, como vemos no relato da criação, o de manter uma comunhão com Deus e de, a partir desta comunhão, dominar sobre a criação terrena. Temos aqui a síntese do que se chamou de “mordomia”, ou seja, o homem deveria ser servo de Deus, cuidando da Terra para o Senhor. 

-Contudo, o homem não obedeceu a este propósito divino e pecou. Ao desobedecer a Deus, o homem perdeu este estado de equilíbrio, tanto que um dos juízos lançados por Deus sobre ele foi o da morte física: “...maldita é a terra por causa de ti; com dor comerás dela todos os dias da tua vida. Espinhos e cardos também de produzirá e comerás a erva do campo. No suor do teu rosto, comerás o teu pão, até que tornes à terra, porque dela foste tomado, porquanto és pó e em pó te tornarás...” (Gn.3:17 “in fine”-19). 

-A sentença divina sobre o homem, por causa do seu pecado, atingiu diretamente a questão da saúde. A terra, antes o local da realização do propósito divino para o homem, passou a ser um obstáculo para este mesmo ser humano. A terra foi maldita e, como algo maldito, traria infelicidade, incômodo e aborrecimento para o homem. A natureza passou a colaborar para um crescente desequilíbrio do organismo humano, desequilíbrio que levaria, mais cedo ou mais tarde, à extinção da atividade, com a degeneração do organismo, que estaria fadado a se desfazer, voltando a ser pó, o mesmo pó que o Senhor havia tomado para formar o homem. 

-O homem passou a ter a natureza como um obstáculo, como um fator de estorvo, em vez de um complemento que só lhe trazia alegria e ajuda na sua sustentação (Gn.2:9). A natureza passou a colaborar com a perda da saúde, passou a ser um fator que contribuiria para a corrupção progressiva e constante do corpo humano.

 

Quer continuar lendo? Para continuar lendo este artigo baixe os anexos nos links abaixo.Bons estudos.
 

 

Dinâmica Lição 10: O Senhor Jesus Cura Hoje

 

Dinâmica: Desenrole que Aparece!

Objetivos:

Oportunizar momentos de socialização das bênçãos recebidas e agradecimento a Deus.

Reconhecer que Jesus cura nos dias atuais

Material:

01 rolo de papel toalha do tipo picotado

01 caneta para cada aluno.

Observação: A ideia do uso do rolo de papel toalha não deve entendida como desmerecimento aos feitos divinos, mas uma proposta de desenrolar(abrir) e expor, tornando conhecida a quantidade de milagres efetuado por Jesus.

Procedimento:

Antes da aula:

Escrever o nome de cada milagre de Jesus em cada parte do rolo de papel toalha, sem separá-los.

Depois enrolem novamente o papel com cuidado.

Durante a aula:

- Apresentem o rolo de papel toalha e falem: O rolo de papel  vai passar de mão em mão e cada pessoa deverá retirar 01 ou 02 partes, lembrando que outras pessoas também precisarão dele.  Enfatizem que o papel não servirá para uso de higiene.

- Solicitem que cada aluno conte quantas partes picotadas ele tem. Façam a soma e falem: Esta quantidade de milagres é somente uma parte dos milagres de Jesus.

- Falem: Vamos ver agora, quais foram estes milagres?

Então peçam para que cada aluno leia os nomes dos milagres que ele tem escrito nos pedaços de papel.

Falem: Estes milagres foram realizados por Jesus, mas Ele continua operando milagres. Vocês já receberam algum milagre ou conhecem alguém da família que recebeu?

- Agora, orientem para ele escrever, de forma objetiva, uma bênção que ele recebeu ou um milagre recebido por alguém da família em uma parte do papel.

- Estipulem no máximo 05 minutos para isto.

- Depois, peçam para que os alunos socializem com o grupo as bênçãos recebidas.

- Orientem os alunos para que não descartem o papel e socializem em casa o objetivo da dinâmica e incentivem que os familiares também realizem a enumeração das bênçãos recebidas.

- Leiam, Salmo 40.05: “Muitas são, Senhor meu Deus, as maravilhas que tens operado para conosco, e os teus pensamentos não se podem contar diante de ti: eu quisera anunciá-los e manifestá-los, mas são mais do que se podem contar”.

Ideia original da utilização do rolo de papel toalha para outros tipos de dinâmica: desconhecida

Esta versão da dinâmica por Sulamita Macedo.

fonte:  http://atitudedeaprendiz.blogspot.com/