Bem Vindo!

Seja bem vindo(a) ao blog oficial da Escola Bíblica Dominical da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Curitiba. Sua participação e interação através deste blog é muito importante para o nosso trabalho. Deus abençoe!

Escola Bíblica Dominical

Escola Bíblica Dominical
Coordenador Geral Ev. Jorge Augusto

quarta-feira, 24 de julho de 2019

Subsídio Lição 4 - A mordomia da família




INTRODUÇÃO
- Como temos visto durante todo este trimestre, a mordomia é a administração daquilo que Deus tem confiado ao homem na Terra. Dentre as criações divinas confiadas ao homem, encontra-se a família, que foi criada por Deus como se vê em Gn.2:18.

- A família, desta forma, é um dos dons dados por Deus ao homem e que o homem tem de saber administrar, até porque é a família a base de toda a vida social, vida esta que é indispensável para que o homem cumpra os propósitos divinos estabelecidos para si.

I - SOMOS MORDOMOS DA INSTITUIÇÃO DA FAMÍLIA

- O primeiro grupo social a que uma pessoa pertence é a família, grupo criado pelo próprio Deus (Gn.2:23,24) e que procura suprir as necessidades sentimentais, afetivas e emocionais básicas do ser humano. A função da família é, precisamente, impedir que haja o sentimento de solidão, que caracterizava Adão antes da formação da mulher (Gn.2:20).

- Os homens, mesmo, sem conhecer a Palavra de Deus, reconhecem o papel fundamental que a família exerce na vida de um homem. A Declaração Universal dos Direitos do Homem afirma que "…a família é o núcleo natural e fundamental da sociedade e tem direito à proteção da sociedade e do Estado." (artigo XVI, nº 3), preceito que é repetido pela Constituição brasileira, que afirma que "…a família, base da sociedade, tem especial proteção do Estado…" (art.226).

- Entretanto, apesar dos preceitos normativos solenes, o adversário tem realizado um trabalho terrível de destruição contra a família, até porque seu trabalho é o de matar, roubar e destruir (Jo.10:10), já que é homicida desde o princípio (Jo.8:44).

- Deus não só criou a família como estabeleceu quais as regras e as condutas que devem ser observadas pelos membros da família. As Escrituras trazem quais os parâmetros do relacionamento entre cônjuges, entre pais e filhos e entre irmãos. O segredo da felicidade no relacionamento familiar está em ter uma conduta conforme a Bíblia Sagrada.

- Como afirma nossa Declaração de Fé: “…CREMOS, professamos e ensinamos que a família é uma instituição criada por Deus, imprescindível à existência, formação e realização integral do ser humano, sendo composta de pai, mãe e filho (s) — quando houver — pois o Criador, ao formar o homem e a mulher, declarou solenemente: ‘Portanto, deixará o varão o seu pai e a sua mãe e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne’ (Gn.2:24). …” (cap XXIV, p.203).

- Verificamos, portanto, que a família é mais um dos aspectos da mordomia cristã. Como a família foi criada por Deus, é Ele quem deve estabelecer as regras, as normas ao homem, a quem cabe, simplesmente, obedecer. A família não é nossa criação, nem pode ser estruturada segundo os nossos conceitos ou a nossa vontade. Existem princípios que devem ser seguidos.

- Muito se fala, hoje, a respeito da diversidade de culturas, dos diferentes modos de vida das várias raças, tribos e nações em volta do mundo, mas isto não é suficiente para que consideremos que os princípios estabelecidos por Deus não devam ser observados por todos os homens. Os homens, envolvidos em seus delitos e pecados, acabam distorcendo os princípios estabelecidos por Deus e cabe à igreja, como defensora destes princípios, imergir nas culturas dos povos de modo a que tais culturas sejam transformadas e voltem
aos princípios estatuídos pelo Senhor.


Quer continuar lendo? Para continuar lendo este artigo baixe os anexos nos links abaixo.Bons estudos.




Dinâmica Lição 04: A Mordomia da Família


Dinâmica: Ação de Resistência

Objetivo: Refletir sobre o cuidado que a família deve ter contra os ataques do inimigo.

Material:
Uma sombrinha sem defeito ou guarda-chuva
Uma sombrinha quebrada
¼ da folha de papel ofício para cada aluno
01 coleção de lápis hidrocor
01 rolo de fita adesiva
Papéis coloridos pequenos, com um furo para pendurar um cordão

Procedimento:
- Apresentem a sombrinha fechada.
- Perguntem: Para que usamos uma sombrinha?
Aguardem as respostas.
Espera-se que os alunos falem que a sombrinha é utilizada para proteger a pessoa da chuva ou do sol ou do vento forte.
- Falem: Para que a pessoa fique protegida a sombrinha deve estar aberta(agora abram a sombrinha).
- Falem: Vamos agora refletir sobre a sombrinha aberta para proteção com relação a família, que vem sofrendo ataques do inimigo para atingi-la.
- Agora, distribuam papel e lápis hidrocor para os alunos e peçam para que cada um escreva uma palavra que resuma os ataques de satanás contra a família.
- Depois, fixem, com fita adesiva, estes papéis na parte externa da sombrinha, simbolizando que os ataques são externos, isto é, na sociedade etc.
Vocês devem acrescentar outros tipos de ataques apresentados na lição, caso eles não tenham sido apontados pelos alunos.
Depois, leiam cada palavra para os alunos e façam um breve comentário sobre elas.
- Perguntem: O que estes ataques podem causar na família?
Aguardem as respostas.
- Depois, apresentem a sombrinha quebrada e falem: Estes ataques podem destruir a família, ficando sem a proteção, perdendo os valores cristãos e a mercê do materialismo e do liberalismo social.
A sombrinha pode se quebrar por não suportar a força do vento, da chuva forte etc, indicando que a sombrinha não era de boa qualidade. Isto nos remete ao cuidado com o tipo de ação protetiva que cultivamos na família, para que não fique desprovida de ações qualitativas centradas na Palavra de Deus.
- Falem: Mas, o que a família pode fazer?
Distribuam os papéis coloridos pequenos, já com um furo e o cordão pendurado.
Peçam para que os alunos escrevam, neste papel, palavras que se refiram as ações que a família deve fazer para permanecer firme diante dos ataques do inimigo.
Depois, pendurem cada papel na parte interna(nas aspas) da sombrinha, representando que as ações de resistência estão na família.
Leiam cada palavra para os alunos e façam um breve comentário sobre elas.
Por isso que a sombrinha tem que estar aberta, pois representa a proteção contra estes ataques, sabendo que o que a protege é o que está na parte interna.
A sombrinha fechada ou quebrada indica que a família está completamente vulnerável aos ataques do inimigo.
- Leiam  “Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, ele fugirá de vós”(Tg 4.7).
- Para concluir, perguntem: Alguém já perdeu uma sombrinha ou guarda-chuva?
Certamente a resposta será positiva, pois é comum perder este objeto.
Isto nos remete ao aspecto de que a família não pode se esquecer de estar sempre cuidando de sua proteção contra as investidas malignas.
Ideia original desconhecida do uso da sombrinha como proteção em dinâmica.


Esta versão da dinâmica por Sulamita Macedo.
fonte: http://atitudedeaprendiz.blogspot.com/

segunda-feira, 15 de julho de 2019

SUBSÍDIO LIÇÃO Nº 3 – A MORDOMIA DA ALMA E DO ESPÍRITO





INTRODUÇÃO

- Já vimos na lição passada que o homem é uma triunidade, residindo aí um dos aspectos da sua posição de imagem e semelhança de Deus, a saber, corpo, alma e espírito. Esta é a chamada doutrina tricotômica, que é a que tem respaldo bíblico, já que a visão dicotômica, como visto na mencionada lição, resulta da influência de conceitos filosófico-religiosos alheios às Escrituras e que, por isso mesmo, foi adotada pela Declaração de Fé das Assembleias de Deus.

- A alma e o espírito formam o "homem interior" (Rm.7:22; Ef.3:16), a chamada " parte imaterial" do homem, pois esta parte do homem não é constituída de matéria, como o corpo. Foi esta parte que trouxe vida ao homem, como se vê em Gn.2:7.

- Alma e espírito são inseparáveis, embora sejam coisas distintas, conforme se observa, claramente, em passagens bíblicas como Hb.4:13 e I Ts.5:23. Assim, quando ocorre a morte física (ou seja, a separação do corpo), enquanto o corpo volta à terra, alma e espírito são levados à presença do Senhor (Ec.12:7), para se submeterem a um juízo provisório (Hb.9:27), até o momento do julgamento definitivo, seja no tribunal de Cristo, se for integrante da igreja; seja no juízo do trono branco, se não o for.

I - OS SIGNIFICADOS DA ALMA HUMANA

- A palavra " alma", como a maioria das palavras, é " plurívoca", ou seja, tem muitos significados. Assim, não podemos deixar de observar que nem sempre a palavra "alma", quando se encontra na Bíblia Sagrada, quer dizer a mesma coisa, variando de passagem para passagem, até porque sabemos que o texto bíblico foi escrito, primeiramente, em três línguas (hebraico e alguns trechos em aramaico - Antigo Testamento e grego

- Novo Testamento), por pessoas de diferentes classes sociais e em diversas circunstâncias e épocas, o que faz com que o significado de alguns termos tenham se alterado ao longo dos anos e tempos. Isto ainda acontece nos nossos dias, tanto que, naturalmente, quando falamos "A propaganda é a alma do negócio", "não acredito em almas penadas" ou " a minha alma tem sede de Deus", evidentemente não estamos dando à palavra "alma" o mesmo significado.

- Um primeiro significado da palavra "alma" é o de " essência da vida", " base da vida". Neste significado, a palavra "alma" sempre se refere à essência, à própria vida. A alma, então, seria o próprio núcleo do ser humano, a sua individualidade, a sua própria existência enquanto ser vivente. Este é o significado que adotaremos de alma em nosso estudo. A alma é a parte do homem que o torna diferente de todos os demais, que o torna distinto dos demais seres, humanos ou não. Na alma, estão a nossa personalidade, os nossos sentimentos, a nossa vontade e o nosso entendimento. Uma pessoa é diferente da outra por causa da sua alma, da sua "essência", da sua "base" . É neste significado que podemos dizer, como o salmista, "A minha alma tem sede de Deus" .



Para continuar a ler, clique no link abaixo.




Dinâmica Lição 03: A Mordomia da Alma e do Espírito


Dinâmica: Corpo, Alma e Espírito

Objetivo:
Estudar sobre tricotomia do homem(corpo, alma e espírito) e a mordomia da alma e do espírito.

Material:
Para digitar: “E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança... E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; macho e fêmea os criou” Gn 1. 26a e 27.
03 cartolinas
01 rolo de fita adesiva
02 envelopes
Nomes digitados: ALMA, ESPÍRITO
Características da alma(colocar num envelope): vejam na lição
Características do Espírito(colocar num envelope): vejam na lição

Procedimento:
- Colem os seguintes versículos numa cartolina:  
“E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança... E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; macho e fêmea os criou” Gn 1. 26a e 27.
- Ao ler os versículos, circulem com pincel atômico as palavras: Deus, homem, imagem e semelhança.
- Peçam para que os alunos olhem para seus colegas e digam: Deus criou o homem e a mulher. Você é imagem de Deus.
- Depois, leiam “E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo vosso espírito, alma e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda do nosso Senhor Jesus Cristo” (I Ts 5.23).
- Observem o que acabamos de ler, somos formados de corpo, alma e espírito(circulem estes nomes no versículo).
- Perguntem: Qual a diferença entre alma e espírito?
Aguardem as respostas.
- Agora, peçam para que 02 alunos, um de cada vez, retirem um dos envelopes e leiam as características da alma e do espírito.
- Depois, apresentem 02 folhas de cartolina com as seguintes perguntas:
Título da cartolina 01: Como podemos cuidar da alma?
Título da cartolina 02: Como podemos cuidar do espírito?
Aguardem as respostas e escreva-as nas cartolinas.
- Agora, trabalhem o que está proposto na lição e depois peçam para que os alunos acrescentem outras informações que aprenderam durante a aula, que não foram apontadas quando responderam as perguntas das cartolinas.


Por Sulamita Macedo.
fonte: http://atitudedeaprendiz.blogspot.com/

terça-feira, 9 de julho de 2019

Subsídio Lição 2 - A mordomia do corpo





A doutrina da mordomia mostra-nos que o homem é um mero administrador do que Deus lhe deu, inclusive de seu próprio ser, que é tricotômico, ou seja, composto de corpo, alma e espírito.

INTRODUÇÃO
- A doutrina da mordomia, como temos visto ao longo deste trimestre, ensina-nos que a posição do homem, diante de Deus, é a de mordomo, ou seja, administrador daquilo que Deus tem criado na Terra.

- Ora, o próprio homem não é, assim, proprietário de si mesmo. As Escrituras são claras em afirmar que "Do Senhor é a terra e a sua plenitude, o mundo e aqueles que neles habitam"(Sl.24:1) (ou na NVI: "Do Senhor é a terra e tudo o que nela existe, o mundo e os que nele vivem"). Desta forma, o homem deve prestar conta do seu próprio ser, em toda a sua inteireza, ou seja, espírito, alma e corpo.

I - DESCRIÇÃO BÍBLICA DA CRIAÇÃO DO HOMEM
- Nesta lição, estaremos analisando a estrutura tricotômica do homem diante da narrativa bíblica da criação, para, então, falarmos do do exercício da própria mordomia em relação a uma das partes do homem, qual seja o corpo, o homem exterior (II Co.4:16). Nosso objetivo será demonstrar que o homem é tricotômico e que todo o seu ser deve estar submetido à vontade e ao senhorio de Deus, o que se complementará na próxima lição, que tratará do “homem interior”.

- De pronto, devemos considerar que, entre os estudiosos da Bíblia, existem duas correntes de pensamento a respeito do modo de ser do homem. Alguns entendem que o homem é composto de duas partes, uma material, a que chamam de corpo e outra, imaterial, a que chamam de "alma". Esta forma de pensar é a doutrina adotada oficialmente pela Igreja Romana e que encontra ressonância entre alguns segmentos ditos evangélicos ou protestantes. A esta linha de pensamento denomina-se "dicotomia".

OBS: "…O mistério da vida é desconcertante, e mais do que nunca quando uma análise da parte imaterial do homem é empreendida. (…). Quando se refere ao "homem interior", a Bíblia emprega vários termos - alma, espírito, coração, carne, mente - e a questão que surge é se esses elementos são separados e devem existir um separado do outro, ou se eles são funções ou modos de expressão e um ego.(…). A questão que se levanta a essa altura, que tem ocupado e dividido os teólogos de todas as gerações, é a seguinte: é o homem um ser dicotômico - duas partes, material e imaterial, com a suposição de que a alma e espírito são a mesma coisa - ou se ele é um ser tricotômico - corpo, alma e espírito ?…"
(CHAFER, Larry Sperry. Teologia sistemática, t.1, v.2, p.585-6).

- Segundo a dicotomia, o homem seria formado apenas de corpo e alma, sendo que alma e espírito seriam a mesma coisa. Esta postura, entretanto, embora tenha encontrado muitos adeptos, não é a que melhor se apresenta na Bíblia Sagrada. Embora haja trechos das Escrituras em que há uma consideração da alma e do espírito como sendo uma só parte do homem, tais passagens devem ser compreendidas tão somente como trechos que dizem respeito à parte imaterial do homem, parte esta que, muito adequadamente, é denominada por Paulo de "homem interior" (Ef.3:16). Alma e espírito têm algumas semelhanças, mas isto não quer dizer que sejam a mesma coisa, mas, ao revés, é um indicativo de que são partes distintas do homem. 


- Pelo que se percebe da história da Igreja, o pensamento dicotômico ingressou na teologia como resultado da grande influência que a filosofia grega exerceu nos primeiros estudiosos que desenvolveram a doutrina dicotômica. A maior parte dos primeiros teólogos que defenderam esta linha de pensamento eram oriundos da filosofia neoplatônica, ou seja, de uma corrente filosófica que se desenvolveu a partir do século III d.C., exatamente no período em que o Cristianismo alcançava um grande crescimento, inclusive entre as elites sociais e intelectuais do Império Romano.

Para continuar lendo este artigo baixe o anexo no link abaixo.




  

Dinâmica da Lição 02: A Mordomia do Corpo


Dinâmica: Corpo e Mente

Objetivos:
Refletir sobre atitudes negativas quanto ao corpo e a mente.
Promover mudança de comportamento.

Material:
01 folha de papel madeira
01 rolo de fita adesiva
¼ de uma folha de papel ofício para cada aluno
01 lixeira ou 01 saco para lixo

Procedimento:
- Façam o contorno do corpo humano em casa e levam para a aula.
- Fixem esta folha no quadro.
- Distribuam ¼ da folha de papel ofício para cada aluno.
- Peçam para que os alunos escrevam ações que normalmente as pessoas praticam quanto ao corpo e mente, que precisam ser melhoradas tanto a nível pessoal, familiar e na Igreja, no relacionamento com os colegas na escola e na internet.
- Peçam para que os alunos coloquem os papéis no desenho corporal, usando fita adesiva.
- Depois, leiam: “Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o lavrador. Toda a vara em mim, que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto. Vós já estais limpos, pela palavra que vos tenho falado”(João 15:1-3).
- Solicitem para que os alunos retirem e coloquem na lixeira os papéis contendo estas atitudes apontadas por eles. Colocar na lixeira significa a retirada, o descarte daquilo que não serve para o cristão, simbolizando a limpeza, a pureza, a santidade requerida para os salvos.
- Agora, falem: Já que foram retiradas as coisas inadequadas, então vamos agora escrever dentro do corpo aquilo que deve permanecer: o que é bom e apropriado para o cristão.
- Para finalizar, leiam:
“Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver”(1 Pedro 1:15).


Por Sulamita Macedo.
fonte: http://atitudedeaprendiz.blogspot.com/

segunda-feira, 1 de julho de 2019

Subsídio LIÇÃO Nº 1 – O QUE É A MORDOMIA CRISTÃ




Deus é o dono de todas as coisas. O homem é apenas um administrador e deve prestar contas de todas suas ações ao Senhor.

INTRODUÇÃO

- "Mordomia" é uma palavra de origem latina que significa "o ofício do mordomo".

- "Mordomo", por sua vez, vem do latim "majordomu", que significa "o criado maior da casa", o administrador dos bens de uma casa, de uma irmandade, de uma confraria, o serviçal encarregado da administração de uma casa, o administrador de uma casa ou de um estabelecimento por conta de outrem. O homem foi colocado por Deus, na Terra, como o responsável pela sua administração (Gn.1:27).

- A doutrina da mordomia cristã, portanto, nada mais é que o estudo desta posição do homem frente a Deus e ao mundo em que ele habita e como deve ser o comportamento humano diante disto.

- Como bem definiu o Pr. Eber S. Jamil, mordomia "é o reconhecimento da soberania de Deus, a aceitação do nosso cargo de depositários da vida e das possessões, e administração das mesmas de acordo com a vontade de Deus"(Mordomia cristã. Disponível em: https://www.estudosgospel.com.br/estudo-biblicoevangelico-diversos/mordomia-crista.html Acesso em 13 maio 2019). Por isso mesmo, como bem afirmou o pastor Alexandre Coelho, atual diretor de Publicações da CPAD: " …a doutrina da mordomia traz-nos a ideia de que há um Senhor, um servo desse Senhor e entre eles um relacionamento.…"(Subsídios para Mordomia Cristã. Ensinador Cristão, ano 4, nº 16, p.36).

I - O QUE É UM MORDOMO

- Como vimos supra, mordomo é um administrador de algo alheio, ou seja, é uma pessoa que foi posta para governar bens que não são seus e que, portanto, deverá prestar contas destes bens ao seu legítimo proprietário. É alguém que está à frente de um patrimônio, de um conjunto de bens, que está encarregado de realizar tarefas para que este patrimônio seja conservado, seja mantido, seja melhorado, mas que, em virtude de ser um simples administrador, não tem domínio, senhorio sobre este mesmo patrimônio. Temos um bom exemplo de mordomo na Bíblia quando verificamos José na casa de Potifar. Ali, José tinha à sua disposição todos os bens de seu senhor (Gn.39:3-6), mas nada daquilo era seu. Esta é a posição do mordomo.

- Quando falamos, portanto, de mordomia, estamos falando desta posição de administrador, de encarregado, de responsável pela gerência de bens alheios. É preciso termos isto em mente pois, particularmente entre os brasileiros, a palavra "mordomia" acabou ganhando um outro significado. Como o administrador, o mordomo tem uma posição de superioridade, tem uma posição de mando em relação a outros servos, naturalmente que, ao longo da história da humanidade, tivesse direito a certas vantagens e benefícios.

- Assim, por exemplo, é comum, na área rural, que o administrador de fazendas (que é um mordomo) tenha uma casa diferente e melhor da dos outros empregados. Por isso, estas vantagens que se dão a tais administradores, por causa de sua posição, passaram a ser chamadas de "mordomias" e, por isso, a palavra passou a ter como significado "vantagens, benefícios", mas não é este o significado próprio da palavra "mordomia".


Para continuar lendo este artigo baixe o anexo no link abaixo.