Bem Vindo!

Seja bem vindo(a) ao blog oficial da Escola Bíblica Dominical da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Curitiba. Sua participação e interação através deste blog é muito importante para o nosso trabalho. Deus abençoe!

Escola Bíblica Dominical

Escola Bíblica Dominical
Coordenador Geral Ev. Jorge Augusto

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Dinâmica da Lição 10: Milênio - Um Tempo Glorioso para a Terra (Adultos)


Dinâmica: O Milênio

Objetivo: Estudar as características do reino de Jesus na Terra, no período milenial.

Material:
01 coroa
Nome digitado “Milênio”
01 quadro ou 01 cartolina
01 caixa
Nomes digitados e recortados sobre as características do reino do Messias(ver no procedimento)

Procedimento:
- Falem: Na lição de hoje, vamos estudar sobre um reino que há de vir, o governo de Jesus na terra, também chamado de Milênio. Como o nome sugere, será um período de 1000 anos, sendo a paz, a justiça e a prosperidade as principais características desta época. Em Zacarias 14.9 lemos que Jesus será o rei de toda a terra.
Ao falar estas informações, coloquem no quadro o nome “Milênio” e apresentem a coroa ou uma figura dela, representando o reinado de Jesus.
- Depois, falem sobre os acontecimentos que estamos vivenciando – o mundo sem paz e amor, injustiça, desigualdade social, falta de moradia, problemas na saúde, morte, violência, guerra.
- Falem: Vocês já imaginaram como será o governo de Jesus com relação a estas questões que afligem a humanidade?
Registrem as respostas dos alunos no quadro ou cartolina.
- Falem: Vamos agora estudar as características deste período, conforme o que Bíblia ensina.
- Depois, apresentem 01 caixa, falando que nela há uma revelação a ser feita sobre as características do reino do Messias.
Antes da aula, coloquem dentro da caixa as características separadas.
Nesse momento, peçam para que os alunos retirem e leiam as características(vejam abaixo):
O governo alcançará todas as nações(Zc 14.9)
Jerusalém será a capital espiritual e política do mundo(Is 2. 1 a 3)
Jesus governará com a Igreja(Ap 20.6)
Jesus governará com justiça e retidão(Is 23.1)
Paz abundante - Is 54.13;
Guerra não haverá –  Is 2.4
Justiça haverá – Is 11.2 a 4
Habitação para todos – Is 65.21, 22
Longevidade e saúde haverá – Zc 8.4,5
Morte será rara – Is 65.20
Fertilidade humana aumentada – Zc 8.5
Ferocidade dos animais não haverá – Is 11. 6-9
Produção agrícola aumentada(Jr 31.12)
Quando o aluno fizer a leitura da característica, outro aluno deverá ler a referência. Então, vocês devem entregar a referência para 8 alunos, logo no início da dinâmica,  para que procurem na Bíblia e deixem marcada para ler no momento que for solicitado.
- Perguntem: Quer participar do reino com estas características?
Vejam quem estará neste período:
“E vi tronos; e assentaram-se sobre eles, e foi-lhes dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus, e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta, nem a sua imagem, e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos; e viveram, e reinaram com Cristo durante mil anos.
Mas os outros mortos não reviveram, até que os mil anos se acabaram. Esta é a primeira ressurreição.
Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele mil anos”(Apocalipse 20:4-6).
- Para concluir, leiam: “E o sétimo anjo tocou a sua trombeta, e houve no céu grandes vozes, que diziam: Os reinos do mundo vieram a ser de nosso Senhor e do seu Cristo, e ele reinará para todo o sempre”(Ap 11:15).


Por Sulamita Macedo.



Dinâmica 02: Características do Milênio

Na lição 10, os alunos vão estudar a respeito do Milênio. O Milênio é a duração do Reino de Cristo neste mundo antes da destruição do céu e da Terra. Durante esse período, Satanás estará preso no abismo e Cristo estará reinando no tempo e no espaço com a sua Igreja.

Objetivo:
Mostrar aos alunos algumas características do Milênio.

Material didático:
Papel com as características do Milênio.

Atividade didática:
Peça que os alunos formem três grupos. Cada grupo deverá retirar dois papéis com características do Milênio. O grupo deverá, utilizando apenas gestos (mímicas), citar a característica do Milênio que está descrita no papel. A turma terá que descobrir que características são essas. Para concluir, escreva no quadro as características para que os que desejarem copiem e leiam em casa as referências bíblicas.

Características do Milênio
Alegria (Is 9.3,4);
Glória (Is 24.23);
Justiça (Is 9.7);
Conhecimento pleno (Is 11.1,2);
Prosperidade no trabalho (Is 4.1; 35.1,2; 62.8,9);
Harmonia no reino animal (Is 11.6-9; 62.25).
A Terra não mais será amaldiçoada (Isaías 55.12-13);
Haverá profundas transformações nos rios, nos mares e nas águas subterrâneas (Isaías 11.15; 41.18);
O gênero humano no Milênio se multiplicará rapidamente. Não haverá mulheres estéreis (Ezequiel 36.37-38; Zacarias 8.4-5);
As doenças serão bastante reduzidas. Muitas enfermidades crônicas serão curadas (Isaías 33.24; 35.5-6);
Os habitantes da Terra viverão mais tempo (Isaías 65.20-22);
Haverá perfeita comunicação entre Deus e seus filhos (Isaías 65.24).
Professor, antes de dar esta aula pesquise com muito afinco todos os pontos abordados em seu Plano de Aula, pois não adianta falar só de achismo, ou porque conheceu este Blog e acha suficiente para dar aula. Entenda que eu não conheço a realidade social, psicológica, física e espiritual de seus alunos, por isso, tente chegar no âmago das dúvidas de seus alunos, não os faça de meros espectadores de um "show" de conhecimento, pois isso não será suficiente, o conteúdo precisa de aplicabilidade para a situação de vida de seus alunos e isso é o mais importante. Deguste à vontade o conhecimento, mas não ache que irá inculcá-lo de uma hora pra outra nos seus alunos, por isso procure ser criativo na exposição do assunto.
Desejamos que esta aula seja portadora de grandes frutos para vida de seus alunos!
Autora: Telma Bueno

Ampliado por Escriba Digital

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Dinâmica da Lição 09: A Vinda de Jesus em Glória (Adultos)




Dinâmica – As duas fases da vinda de Cristo

Objetivo:
Mostrar a diferença entre a primeira e a segunda fase de sua segunda vinda

Material:
Papel 40 kg ou projetor de slide
Pincel atômico

Atividade didática:
Explique que a segunda vinda de Cristo se dará em duas fases distintas. Nestas fases, ou seja, entre o arrebatamento e a vinda de Jesus em glória decorrerá um período de sete anos.

A segunda vinda de Cristo
1ª fase
2ª Fase
Para a Igreja (Jo 14.2)

Com a Igreja (Ap 17.4)
Leva os santos aos céus (Jo 14.3)

Traz os santos dos céus (Zc 14.5)
Rápida e invisível (Mt 24.27,43,44; 1 Co 15.52)
Todo olho o verá (Jd 14; Ap 1.7)
Os ímpios serão deixados (Hb 12.14; Ap 22.15)

Os ímpios serão destruídos (AP 19.17-21)
Não pisará na terra (1 Ts 4.15-17)

Pisará no Monte das Oliveiras (Zc 14.4)
Virá como Noivo (Mt 25. 6-10)

Virá como Rei (Zc 14.9; Ap 19.15)
Os justos serão tirados dentre os ímpios (1 Ts 4.15-17)
Os ímpios serão tirados dentre os justos (Mt 13.40-42)
Virá para salvar (Hb 7.25; Rm 1.16)

Virá para julgar (Mt25.31,32; Joel 3.1,2)

Faça o quadro logo acima em uma folha de papel 40 kg ou projetor de slide e mostre durante a aula a diferença entre as duas fases distintas da segunda vinda de Cristo. Destaque principalmente a diferença entre a vinda de Cristo para arrebatar a sua Igreja e a sua vinda em glória.


Professor, antes de dar esta aula pesquise com muito afinco todos os pontos abordados em seu Plano de Aula, pois não adianta falar só de achismo, ou porque conheceu este Blog e acha suficiente para dar aula. Entenda que eu não conheço a realidade social, psicológica, física e espiritual de seus alunos, por isso, tente chegar no âmago das dúvidas de seus alunos, não os faça de meros espectadores de um "show" de conhecimento, pois isso não será suficiente, o conteúdo precisa de aplicabilidade para a situação de vida de seus alunos e isso é o mais importante. Deguste à vontade o conhecimento, mas não ache que irá inculcá-lo de uma hora pra outra nos seus alunos, por isso procure ser criativo na exposição do assunto.

Desejamos que esta aula seja portadora de grandes frutos para vida de seus alunos!



Por Escriba Digital

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Dinâmica da Lição 08: A Grande Tribulação (Adultos)



Dinâmica: O período da Grande Tribulação

Objetivo:
Mostrar os grandes acontecimentos da Grande Tribulação.
Ensinar que a nossa obediência a Deus não deve ser por medo desse grande dia do juízo divino.

Material didático:
Papel 40 kg
Pincel atômico

Atividade didática:
Escreva em folhas de papel 40 kg as perguntas sugeridas logo abaixo. No dia da aula fixe em um local bastante visível. Caso sua igreja tenha recursos tecnológicos você poderá desenvolver as perguntas em um projetor de slide.
Baseado no tema as lição forme uma discussão sobre os seguintes assuntos:
O que significa esta expressão?
Qual a relação da Igreja com a Grande Tribulação?
Qual a situação de Israel nesse período?
Onde estará a Igreja? Por quê?
Quanto tempo durará?
Qual o seu propósito?
O que ocorrerá com os gentios nesse tempo?
Quem se manifestará nesse período e com qual objetivo?
Haverá salvação durante esse período?
Como atuará o Espirito Santo nesse período?
Faça com que os seus alunos reflitam também sobre as seguintes questões:
  • Se Jesus voltasse hoje para arrebatar a sua Igreja eu iria com Ele ou enfrentaria a grande tribulação?
  • Teria eu forças espirituais suficientes para suportar a perseguição do Anticristo de maneira digna, que não envergonhasse o meu Mestre?
  • Estaria eu em condições de contestar e repelir as ações do falso profeta?
  • O que eu posso fazer hoje para me prepara melhor para não enfrentar o período da grande Tribulação?


Encerre mostrando que a Grande Tribulação é um período de tempo futuro quando o Senhor vai realizar pelo menos dois aspectos do Seu plano: 1) Ele vai completar a Sua disciplina da nação de Israel (Daniel 9:24), e 2) Ele julgará os habitantes desobedientes e ateus da terra (Apocalipse 6 - 18). Esse será um período em que os pecadores estarão vivenciando a ira de Deus. Mas é importante frisar que o principal motivo de obedecermos aos mandamentos de Deus ou razão de querermos viver cada dia em harmonia com o seu modo de pensar não deve ser o medo da punição divina, mas, sim, o amor de Deus que nos constrange.  Decidimos agir assim não apenas para evitar punição ou as más consequências sofridas pelos que desconsideram a vontade de Deus. Em vez disso, consideramos a obediência ao Eterno como uma excelente oportunidade de mostrar que o amamos. Assim como uma criança deseja muito receber a aprovação de seu pai, nós queremos ter a aprovação de do Senhor. Ele é o nosso Pai, e nós o amamos. Nada nos dá mais alegria e satisfação do que saber que vivemos de um modo que resulta em ‘obter a aprovação de Deus.
Professor, antes de dar esta aula pesquise com muito afinco todos os pontos abordados em seu Plano de Aula, pois não adianta falar só de achismo, ou porque conheceu este Blog e acha suficiente para dar aula. Entenda que eu não conheço a realidade social, psicológica, física e espiritual de seus alunos, por isso, tente chegar no âmago das dúvidas de seus alunos, não os faça de meros espectadores de um "show" de conhecimento, pois isso não será suficiente, o conteúdo precisa de aplicabilidade para a situação de vida de seus alunos e isso é o mais importante. Deguste à vontade o conhecimento, mas não ache que irá inculcá-lo de uma hora pra outra nos seus alunos, por isso procure ser criativo na exposição do assunto.
Desejamos que esta aula seja portadora de grandes frutos para vida de seus alunos!


Por Escriba Digital

Dinâmica 02: A manifestação do Anticristo

Objetivo: Refletir sobre a forma de manifestação do Anticristo.

Material:
01 máscara
03 alunos

Procedimento:
1 - Antes do início da aula:
- Escolham 03 alunos ou outros que voluntariamente participem da atividade.
- Falem para o aluno 01 que deverá falar para a turma características pessoais(não físicas) e do que gosta de fazer, do que já fez, do que pretende realizar,  relatar acontecimentos ocorridos com ela. Este relato deverá ser de forma exagerada, mas que seja moderado para não levantar suspeitas se as afirmações são verdadeiras e ou falsas. Tudo deve ser expresso de forma que convença os ouvintes.
- Falem para o aluno 02 e 03 para que forneçam informações pessoais de forma verdadeira.
- Orientem que eles vão usar uma máscara, quando chegar o momento de falar para a turma.
- Peçam para que eles não divulguem para os colegas as orientações dadas a eles.
2 – No momento da realização da dinâmica:
- Chamem os 03 alunos para se posicionar na frente da classe.
- Solicitem para que falem sobre o combinado anteriormente. À medida que cada um falar, coloquem a máscara nele.
- Depois, perguntem: Vocês acham que estão falando a verdade ou mentira?
Aguardem a manifestação dos alunos e perguntem o porquê das respostas, isto é, o que lhes convenceu disto.
Deixem a máscara no aluno que a turma afirma que ele está mentindo.
- Falem: Os 03 usaram máscara, mas a quem cabe realmente a máscara?
- Peçam, agora, para que eles falem para o grupo se estavam mentindo ou falando a verdade.
Coloquem a máscara no aluno que mentiu e falem: Sua máscara caiu, sua farsa foi descoberta!
- Afirmem: Assim será no governo do Anticristo, baseado em mentira e no engano convencerá a muitos, mas Cristo destruirá este império, desmascarando-o.
- Para finalizar, leiam:
II Ts 2. 3 e 4 “Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição; O qual se opõe contra tudo que se chama ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus”.

Por Sulamita Macedo.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Dinâmica da Lição 07: As Bodas do Cordeiro (Adultos)

 

Texto: Entendendo as bodas do Cordeiro através do casamento judaico!
Quando um jovem judeu nos tempos de Jesus, encontrava a mulher que queria ( ou a mulher que seu pai dizia que ele queria), ele deveria se aproximar dela com um contrato de matrimônio. Ele deveria ir a casa dela com uma proposta – com um acordo legal e verdadeiro – dando os termos pelos quais ele estava propondo o casamento. O mais importante a ser considerado no contrato, era o preço que o noivo estaria disposto a pagar, para desposar aquela noiva em particular. Então o noivo deveria pagar esse valor. E devemos mencionar que esse valor não era “qualquer valor”, modesto e barato, mas ele deveria expressar o grande custo que aquele item “a noiva” lhe traria – essa era a ideia. O jovem não deveria se iludir que estaria adquirindo algo que não lhe fosse dispendioso – comprando barato. Ele deveria pagar caro, pela noiva que escolhesse. Quando esse assunto estava encerrado, o noivo deveria partir. Ele deveria fazer um breve discurso à sua noiva dizendo: “Eu vou preparar lugar para você”, e ele deveria retornar à casa de seu pai. De volta à casa do pai, ele deveria construir para ela uma câmara de núpcias, uma pequena suíte, na qual eles teriam sua futura lua de mel.
Por sua vez a noiva, estaria obrigada a esperar pacientemente. Ela deveria gastar tempo em preparar seu enxoval, e estar pronta quando o noivo chegasse. A tradição mandava que ela deveria ter consigo uma lâmpada de óleo, em caso do noivo chegar em altas horas da noite escura, pois ela deveria estar pronta para viajar de um momento para outro, assim que solicitada. Durante esse longo período de espera, ela deveria ser conhecida como “consagrada”, “separada” e “comprada por preço”. Ela era verdadeiramente uma “Senhora à espera”, mas não havia dúvida sobre o retorno do noivo. Algumas vezes o jovem poderia se ausentar por período realmente longo, mas obviamente, ele tinha pago um alto preço por sua noiva, e apesar de haverem outras mulheres disponíveis, ele certamente voltaria por sua escolhida, com a qual havia celebrado contrato.
A Noiva, nesse período de espera, deveria usar um véu, sempre que saísse de casa, a fim de que outros jovens soubessem que ela estava comprometida, e assim não se aproximariam dela com outra oferta de casamento.
Quando a Noiva ouvisse aquele grito, ela saberia que seu Noivo chegaria em mais alguns momentos. Ela só teria tempo para acender sua lâmpada, tomar seu enxoval, e sair com ele. Suas irmãs e suas amigas, que quisessem assistir às bodas, também deveriam ter suas lâmpadas prontas. Ninguém poderia andar pela noite escura, no terreno rochoso de Israel, sem carregar uma lâmpada!
Quando o grupo chegasse à casa do pai do noivo, a noiva e o noivo deveriam entram na câmara nupcial, e trancar a porta! Ninguém mais poderia entrar. O pai do noivo, enquanto isso, deveria receber os convidados para as bodas, seus amigos, e estarem prontos para celebrar o novo matrimônio. Já que as bodas de casamento duraria sete dias ( até que noiva e noivo saíssem da câmara de núpcias). Mas as celebrações não começavam imediatamente. Primeiro, o matrimônio deveria ser consumado. Quando o matrimônio fosse consumado, o noivo deveria anunciar ao padrinho à porta, e este deveria anunciar as boas novas aos convidados. Então as comemorações começavam, e deveriam durar toda a semana!
No final da semana, a Noiva e o Noivo deveriam fazer sua tão aguardada aparição, para a celebração e o brinde de todos presentes. Haveria então um delicioso jantar, a ceia das bodas, a qual conhecemos como a festa do casamento para honrar o novo casal. Nesse momento a noiva se apresenta sem o véu, pois agora ela já é uma mulher casada, e todos deveriam conhecer quem era a eleita do noivo. O novo casal e todos os convidados deveriam então encerrar a semana desfrutando de uma magnifica festa nupcial.
Fonte: arlesmarques.blogspot.com.br


Dinâmica 01: Convite de Casamento
 
Objetivo: Realizar a conclusão do estudo sobre as Bodas do Cordeiro.
 
Material:
Convites de casamento
01 quadro e 01 cartolina ou 02 cartolinas
01 pincel atômico ou marcador para quadro branco
 
Procedimento:
- Apresentem para os alunos alguns convites de casamento.
- Peçam para que os alunos leiam e observem com atenção o conteúdo.
- Agora, proponham para que eles confeccionem um convite de casamento para as Bodas do Cordeiro, utilizando uma cartolina, 01 pincel atômico e as sugestões do tópico seguinte.
- Escrevam no quadro ou cartolina os principais elementos para este convite. Depois do estudo sobre as Bodas do Cordeiro, ficará fácil a elaboração com os pontos sugeridos a seguir:
Nome da noiva e do noivo: Igreja e Jesus
Local de realização: No Céu
Duração da festa: 7 anos aproximadamente
Dia e hora: Ninguém sabe, mas será após o Arrebatamento e o Tribunal de Cristo. Então, esteja preparado.
Convidados: Os salvos de todas as épocas.
Tipo de vestimenta: Vestes brancas, linho fino, puro e resplandecente.
Cântico: Encontra-se em Ap. 5. 9 – 11
Cardápio: Surpresa, mas será servido um jantar.
- Depois, enfatizem a importância da preparação da noiva para este evento tão especial, pois já recebemos o convite para esta festa de casamento.
- Depois, coloquem este convite em local visível. É interessante que o nome da classe e dos professores sejam colocados, para que haja divulgação da produção da turma.  
 
Por Sulamita Macedo.
 
 
 
Dinâmica 02: O Grande Casamento

Objetivo:
Explicar que para a igreja (a noiva) participar das Bodas do Cordeiro é preciso amar o noivo e ser fiel e pura.
Material didático:
Texto: Entendendo as bodas do Cordeiro através do casamento judaico
Atividade didática:
Antes da Aula:
Reproduza cópias do Texto: Entendendo as bodas do Cordeiro através do casamento judaico.
Durante a Aula:
Entregue cópias do texto sugeridos a todos os alunos, em seguida leia o texto com eles.
Discuta com os alunos as lições espirituais que podem ser extraída desse texto a respeito do noivo e a noiva  antes do grande dia do casamento e da festa nupcial, tais como:
  • O alto valor pago pelo noivo
  • O compromisso que o noivo assumia de voltar para o casamento e a festa nupcial
  • O compromisso da noiva como o noivo
  • Sua fidelidade
  • Sua espera paciente
  • Sua preparação
  • O casamento e as bodas nupciais
Por Escriba Digital
Dinâmica 03: As Bodas do Cordeiro

Na sétima lição do trimestre, vamos estudar a respeito de um dos acontecimentos mais espetaculares vistos nesta Terra: As Bodas do Cordeiro. Jesus, nosso Noivo, virá, como na Parábola das Dez Virgens, para buscar a sua Noiva. Que vivamos como as noivas prudentes da Parábola das dez virgens.
Objetivo:
Compreender o real significado das Bodas do Cordeiro.
Material didático:
Folhas de papel ofício e canetinhas.
Atividade didática:
 Escreva (de forma inversa), de trás para frente, em folhas de papel ofício as seguintes palavras: AVION (Noiva), OVION (Noivo) e OAIRTIFNA (anfitrião). Dê um tempo para que os alunos descubram as palavras. Em seguida, pergunte o que essas palavras têm a ver com a lição de hoje. Explique que a lição de hoje fala a respeito de um casamento, porém um casamento nunca jamais visto. Explique que nesse casamento também haverá a Noiva, o Noivo e um Anfitrião. Depois escreva no quadro as perguntas abaixo. Peça que os alunos respondam.
BODAS DO CORDEIRO
1.Quem será o anfitrião e qual o seu compromisso nesse casamento?
R: Deus é descrito nas Escrituras como alguém que está preparando a cerimônia e enviando seus servos para chamar os convidados (Lc 14.16-23).
2.Quem é o Noivo e qual o seu compromisso nesse casamento?
R: O Noivo é Jesus Cristo, o Filho de Deus (Mt 3.17; 17.5)
3.Quem é a Noiva e qual o seu compromisso nesse casamento?
R: A Igreja do Senhor Jesus (2 Co 11.2).
Professor, antes de dar esta aula pesquise com muito afinco todos os pontos abordados em seu Plano de Aula, pois não adianta falar só de achismo, ou porque conheceu este Blog e acha suficiente para dar aula. Entenda que eu não conheço a realidade social, psicológica, física e espiritual de seus alunos, por isso, tente chegar no âmago das dúvidas de seus alunos, não os faça de meros espectadores de um "show" de conhecimento, pois isso não será suficiente, o conteúdo precisa de aplicabilidade para a situação de vida de seus alunos e isso é o mais importante. Deguste à vontade o conhecimento, mas não ache que irá inculcá-lo de uma hora pra outra nos seus alunos, por isso procure ser criativo na exposição do assunto.
Desejamos que esta aula seja portadora de grandes frutos para vida de seus alunos!
Autora: Telma Bueno

Adaptado por Escriba Digital

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

EBD com o Pastor Elinaldo Renovato


Escola Bíblica Dominical com o Pastor Elinaldo Renovato
Comentarista do Trimestre

dia 28/02 às 09:00 hs

na Congregação Bacacheri - Rua Estados Unidos, 833 - Curitiba-PR




segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Dinâmica Lição 06: O Tribunal de Cristo e os Galardões


Dinâmica: Prestando contas

Objetivos:
Estudar sobre o Tribunal de Cristo e os galardões.
Refletir sobre o julgamento que participaremos no Tribunal de Cristo.

Material:
Figuras de ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno e palha.
01 caixa ou uma cesta
01 quadro ou cartolina
01 marcador para quadro branco ou pincel atômico
01 coroa(pode ser de metal dourado ou confeccionada de cartolina coberta com papel laminado dourado)

Procedimento:
- Coloquem numa caixa ou cesta os 06 tipos de figuras. Estas figuras deverão estar repetidas. Deve haver uma quantidade bem maior que o número de alunos.
- Passem a cesta e para que cada aluno retire 01 figura que melhor representa as atitudes e ações que ele tem feito na obra do Senhor.
- Escrevam no quadro a expressão “Tribunal de Cristo”.
- Falem que um dia seremos julgados, nosso atos serão avaliados no Tribunal de Cristo, evento esse que acontecerá após o Arrebatamento.
- Falem: o Juiz será Jesus. Nossas obras serão julgadas, queimadas conforme I Co 3. 12 a 15.
As nossas obras poderão ser jugadas como ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno ou palha.
- Perguntem: Qual o tipo de figura que você escolheu? Por quê?
Faça um levantamento dos tipos de figuras escolhidas.  Certamente que a maioria, senão todos, tenham escolhido ouro, prata ou pedras preciosas. Mas, pode ocorrer que alguns tenham escolhido madeira, feno ou palha.
- Falem: Nós julgamos que nossas obras são de ouro, prata ou pedras preciosas, mas Jesus o justo juiz, aquele que conhece o nosso interior, nossas intenções com relação as atividades que desempenhamos, é que julgará com reta justiça nossas obras.
- Depois, receberemos galardões(apresentem uma coroa, para representar os galardões). Vejamos o que o apóstolo Paulo afirma sobre isto:
“Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé. Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda”(2 Timóteo 4:7,8).
- Depois, iniciem o estudo da lição.
Por Sulamita Macedo.
Texto Pedagógico
Método Audiovisual
Entende-se que são imagens visuais acompanhadas ou não de som que facilitam a aprendizagem, que podem ser simples ou mesmo sofisticadas, tecnológicas ou não, como por exemplo: gravuras, cartazes, objetos, mapas, slides, filmes ou documentários, quadro branco, quadro de giz(lousa), música, textos bíblicos ou de reflexão,  etc.
1 - Gravuras, Cartazes e Objetos
Ilustrar a aula com figuras, cartazes e objetos referentes ao tema atrai a atenção dos alunos. Veja um exemplo de como utilizar estas ferramentas a favor do ensino, numa aula sobre as viagens do apóstolo Paulo.
Você pode colocar uma figura de um barco ou navio no quadro ou utilizar um barco pequeno de madeira, falar que nesta aula vocês vão fazer uma viagem com Paulo.

Você pode ainda organizar um cartaz com tópicos da lição, nomes lugares da viagem, escrever perguntas, utilizando pincel atômico ou frases digitadas, colar uma cópia do mapa da viagem de Paulo.


Dinâmica 02:

Dinâmica: Seremos recompensados pelo Senhor

Objetivo:
Refletir sobre a recompensa divina que receberemos no Tribunal de Cristo
Material didático:
Cópias do texto seremos recompensados pelo Senhor” para cada aluno (postado logo abaixo) e a lição de adulto da EBD.
Atividade didática:
Distribua para os alunos cópias do texto: Seremos recompensados pelo Senhor.
Seremos recompensados pelo Senhor

“Mas esforçai-vos, e não desfaleçam as vossas mãos; porque a vossa obra tem uma recompensa. 2 Crônicas 15.7 ”.
“Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor. 1 Coríntios 15.58”.
Esses textos da Palavra de Deus nos escorajam à uma vida de serviço e trabalho no Reino de Deus. A Palavra de Deus nos garante que seremos recompensados por todo trabalho que fazemos para o Senhor! Isso nos confronta a arregaçar as mangas e trabalhar, porque quando cremos em algo que o Senhor está nos falando precisamos tomar uma posição. Se cremos que Ele realmente nos recompensará pelo nosso trabalho não há outra atitude que devemos tomar, à não ser corresponder ao que deus está nos falando.
Por quê você trabalha no mundo secular? Pelo seu salário, óbvio. Você se dedica, obedece, se esforça, cumpre as metas determinadas pelo seu chefe ou patrão, tudo isso porque no final do mês você receberá uma recompensa.
Mas a questão é que muitas vezes fazemos as coisas para as pessoas erradas e esperamos a recompensa das pessoas erradas. Para quem você faz a obra de Deus? De quem você espera a sua recompensa? Essas perguntas parecem simples, mas serão determinantes para que você tenha o foco certo. Ainda que você tenha líderes muito abençoados, ainda que seus pastores sejam tremendos homens de Deus, não é deles que você deve esperar a sua recompensa.
Se fazemos para os homens esperaremos recompensa de homens, se fazemos para o Senhor, esperaremos a recompensa do Senhor. Quem recompensará melhor? Um homem limitado ou um Deus ilimitado? Saiba que diante de qualquer crise que você passe em seu ministério, que há uma recompensa para seu trabalho. Encha seu pulmão de ar e brade:
_ Há uma recompensa para nosso trabalho! Há recompensa! Há recompensa! Há recompensa! Deus nos recompensará!
Quando esperamos recompensa de homens somos frustrados, porque os homens erram. Os homens podem nos frustrar! Deus não! Deus cumpre suas promessas e a sua Palavra, ainda que pareça tardia para nós, Deus nos amadurece enquanto esperamos. Deus usa as fases de espera para nos preparar para aquilo que Ele tem. Precisamos crer no poder de Deus e trabalhar, olhando para o Senhor e crendo que Ele mesmo nos recompensará!
Deus não é como os homens! Deus é fiel, antes de Ele prometer Ele prepara todo o caminho para o cumprimento de suas promessas. Todas as promessas de Deus para nós, em Cristo, já estão prontas, precisamos apenas crer e trabalhar, crendo que aquEle que prometeu é fiel e cumprirá suas promessas! Se a Palavra de Deus diz que há recompensa, então não duvide, creia, pois há recompensa para as obras de suas mãos!
Autor do texto: Marcelo Rodrigues
Baseados no texto lido e na lição estudada, discuta com os alunos os seguintes pontos:
- Os nossos pecados serão julgados no Tribunal de Cristo?
- No Tribunal de Cristo os crentes são julgados tomando-se por base o quão fielmente serviram a Cristo.
- Depois de julgados todos serão recompensados? Por que?
- O que o autor queria dizer ao afirmar que “muitas vezes fazemos as coisas para as pessoas erradas e esperamos a recompensa das pessoas erradas”?
- O que você entendeu da frase: “Quando esperamos recompensa de homens somos frustrados, porque os homens erram”?
Você poderá acrescentar ou modificar algumas questões caso ache necessário.

Professor, antes de dar esta aula pesquise com muito afinco todos os pontos abordados em seu Plano de Aula, pois não adianta falar só de achismo, ou porque conheceu este Blog e acha suficiente para dar aula. Entenda que eu não conheço a realidade social, psicológica, física e espiritual de seus alunos, por isso, tente chegar no âmago das dúvidas de seus alunos, não os faça de meros espectadores de um "show" de conhecimento, pois isso não será suficiente, o conteúdo precisa de aplicabilidade para a situação de vida de seus alunos e isso é o mais importante. Deguste à vontade o conhecimento, mas não ache que irá inculcá-lo de uma hora pra outra nos seus alunos, por isso procure ser criativo na exposição do assunto.
Desejamos que esta aula seja portadora de grandes frutos para vida de seus alunos!


Adaptação da dinâmica: Escriba Digital